Qual é o papel da atividade física na prevenção do câncer?


Publicado em 11/07/2019 - Atualizado 26/07/2019

Qual é o papel da atividade física na prevenção do câncer?

São muitos os benefícios da atividade física para a prevenção do câncer. De acordo com uma pesquisa realizada no Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e outras universidades, cerca de 10 mil novos casos de câncer poderiam ser evitados no Brasil, caso a prática regular de atividade física estivesse presente na vida da população.

Ouça este conteúdo: 

 

Mas de que maneira os exercícios físicos podem combater o câncer?

Continue lendo o artigo para descobrir todos os benefícios que a movimentação regular do corpo pode trazer na prevenção da doença.

Atividade física e o câncer: qual é a relação?

A principal relação entre a prática de atividades físicas e o câncer é pelo fato desse hábito prevenir e controlar os fatores de risco desencadeadores do câncer. Isso implica tanto na prevenção de maneira geral, como dos fatores de risco específicos.

Por exemplo, além de promover o equilíbrio dos níveis hormonais, a prática regular de exercícios físicos reduz o tempo de trânsito gastrointestinal

e fortalece as defesas do organismo. Ou seja, só esses fatores contribuem para a prevenção do câncer de mama, câncer de endométrio e câncer de intestino

Outro fator importante é que por manter um peso corporal saudável, os exercícios físicos também previnem a obesidade, um dos principais fatores de risco para o câncer. Além disso, quando se mantém uma rotina aeróbica, o corpo e a mente tendem a diminuir a ansiedade pelo tabagismo e álcool, outros agravantes para o desenvolvimento da doença. 

Uma pesquisa importante

Um estudo publicado pela revista médica estadunidense JAMA Internal Medicine constatou que o hábito contribui na prevenção do surgimento de alguns tumores. Pesquisadores coletaram dados de mais de 12 avaliações sobre o câncer e atividades físicas. Consiste na mais longa análise realizada, até hoje, sobre a função da atividade física na prevenção do câncer.

Cerca de 1,44 milhões de voluntários foram questionados sobre a periodicidade de exercícios físicos praticados durante o último ano. Constatou-se que metade das pessoas se exercitava em torno de 150 minutos ou mais por semana, enquanto a outra metade, se movimentava bem menos que isso. A saúde de todos foi monitorada entre sete e 28 anos depois.

Os resultados mostraram que, dentre os indivíduos que mais se exercitam, o percentual de aparecimento de tumores no esôfago, no fígado, nos pulmões, no cólon, na próstata e nas mamas foi menor. Além disso, essa parcela apresentou um risco inferior de 7% de desenvolvimento de câncer, quando comparada ao restante. 

No entanto, para tumores como os ovarianos, pancreáticos e cerebrais, não foi encontrada uma associação relevante.

A pesquisa também apontou sobre outros aspectos que tornam a prática uma importante aliada no combate à doença. Por exemplo, o controle de fatores pró-inflamatórios e a 

regulação dos níveis de insulina no organismo se mantiveram normais com a regularidade do hábito.

Existe uma atividade física mais indicada para combater o câncer?

A atividade física mais indicada irá depender de diversos fatores, como a idade, o sexo e as possíveis limitações clínicas e ortopédicas da pessoa. Mas de forma geral, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, pelo menos, 150 minutos semanais de atividades aeróbicas com moderada intensidade. Além disso, os exercícios de fortalecimento muscular localizados, estão indicados de duas a três vezes por semana. 

Outra informação importante é que a prática deve ser incluída como parte da rotina, naturalmente. Por exemplo, caminhar ou ir de bicicleta para o trabalho, assim como usar as escadas ao invés do elevador e descer do ônibus um ou dois pontos antes do destino final são mudanças diárias que produzem bastante efeito. 

Além disso, é importante se sentir bem ao realizar exercícios físicos. Ou seja, o ideal é escolher atividades que sejam prazerosas para você: seja pedalar, dançar, nadar, jogar futebol ou algo que seja de seu interesse. 

Lembre-se apenas de que quando está movimentando o seu corpo, também está prevenindo o câncer, não importa a maneira que escolha fazer isso. O importante é eliminar o sedentarismo e unir a prática de exercícios à uma alimentação balanceada.

Os pacientes que já tiveram câncer podem se exercitar?

Não só podem, como devem. Além de ajudar na prevenção do câncer, a prática de exercício físico também é importante para pacientes que já sofreram com a doença

Isso acontece, pois o tratamento do câncer pode deixar o paciente bastante debilitado e a atividade, quando realizada de forma bem orientada, pode diminuir consideravelmente essa fraqueza física, melhorando a qualidade de vida e diminuindo as chances de reincidência do tumor.

Obviamente, a prática de exercício físico varia de acordo com cada caso. Tanto os pacientes que já tiveram câncer, assim como os que ainda estão em tratamento devem ser tratados de forma individualizada na orientação de atividade física. Converse com o seu médico e descubra qual o melhor tipo de exercício para a sua situação.

Agendamento Online
Whatsapp