Câncer tem cura? Descubra se algum tratamento é mais eficaz

07/11/2018

Câncer tem cura? Descubra se algum tratamento é mais eficaz

Saber se o câncer tem cura é uma dúvida imediata do paciente após receber o diagnóstico da doença. É importante compreender que, desde que seja descoberto no estágio inicial, muitos tipos de câncer podem ser curados. Além disso, algumas variedades do câncer são mais fáceis de ser tratadas e eliminados em relação a outras. Vamos falar um pouco mais a respeito, neste artigo.

 

O câncer tem cura ou não?

A cura do câncer depende do momento em que a doença for diagnosticada, já que as possibilidades de cura estão relacionadas ao estado da doença quando é detectado. Por isso, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores as chances do tratamento responder de forma positiva. No entanto, o diagnóstico tardio diminui as chances de cura e aumenta as possibilidades de complicação, inclusive depois da doença ter sido tratada.

 

De qualquer maneira, mesmo que o câncer não tenha cura, o paciente pode conviver com a doença por muitos anos, se for possível controlar e tratar o câncer como uma doença crônica. Dessa forma, o câncer que não puder ser curado, pode ser cuidado com um tratamento prolongado. Assim, é possível evitar que outros órgãos e estruturas próximas ao tumor sejam acometidas. Por isso, é importante estar em constante contato com um oncologista de confiança.

 

O que significa remissão do câncer?

Os especialistas preferem usar a nomenclatura “remissão” do câncer, que não garante a cura definitiva e significa que a doença pode retornar. No entanto, de uma maneira geral, quem passou por um câncer e permanece livre de qualquer reincidência por cinco anos, garante ainda mais chances de cura.

 

Afinal, o que é o câncer?

O câncer engloba um conjunto de doenças que perdem o controle da divisão celular e passam a se reproduzir desordenadamente, sendo capazes de invadir outras estruturas orgânicas do corpo humano. Dessa forma, é possível que seja causado por:

  • fatores externos: irradiação, vírus e substâncias químicas;
  • fatores internos: hormônios, mutações genéticas e condições imunológicas;

 

Os fatores causadores do câncer podem agir em conjunto para desenvolver o processo de carcinogênese. É possível que leve até dez anos para a detecção do câncer, que varia entre as mutações e exposições das causas da doença.

 

Todo tumor pode ser considerado câncer?

Quando nos referimos a um tumor, estamos falando de um aumento de volume relacionado a alguma parte do organismo. Por isso, quando o tumor se der pelo aumento do número de células, este é chamado de neoplasia, que pode ser tanto benigna, quanto maligna.

 

As neoplasias benignas possuem um crescimento de maneira organizada, lenta e de limites nítidos, já as neoplasias malignas são consideradas câncer. Podemos classificar como tumores benignos o lipoma e o mioma. Sobre as neoplasias benignas, é correto afirmar que estas não invadem os tecidos vizinhos e nem desenvolvem metástases.

 

Quais os tratamentos para o câncer?

Os tratamentos do câncer podem ser variados, dependendo de cada tipo. Além disso, é possível combinar os tratamentos, dependendo também do tipo celular do órgão de origem e do grau de invasão do tumor. São eles:

 

O oncologista responsável considera diversos fatores para a escolha do melhor tratamento, sempre visando o bem estar do paciente. De todo modo, saiba que após o diagnóstico do câncer, não é preciso se desesperar. Atualmente existem diversos tratamentos eficientes e profissionais muito competentes capazes de proporcionar uma ótima qualidade de vida para os pacientes.

Para saber mais, acompanhe o nosso Guia do paciente com câncer, o download é gratuito.