Como é a recuperação depois de uma mastectomia

08/02/2017

Como é a recuperação depois de uma mastectomia

O que uma mulher mais teme, além de perder os cabelos ao fazer quimioterapia para tratar um câncer de mama, é ter de retirar a mama parcial ou totalmente (procedimento conhecido como mastectomia) em função de um tumor. Mas, mais do que ser uma questão de aparência feminina, ficar sem parte ou toda a mama exige atenção ao corpo, que precisa se adaptar à ausência, mesmo que temporária, de uma parte de si. Saiba como é a recuperação depois de uma mastectomia.

Entendendo como é a recuperação depois de uma mastectomia

A reabilitação da paciente depois da cirurgia de retirada de parte ou de toda a mama é parte importante do tratamento para amenizar as sequelas do câncer. A quantidade de dias, semanas ou meses que durará depende de alguns fatores, entre eles, as características individuais, extensão da doença e tratamento recebido.

Em síntese, para entender como é a recuperação depois de uma mastectomia, basta saber que engloba a prática de exercícios físicos para recobrar os movimentos e a força no braço e no ombro do lado em que foi extraída a mama. Executá-los de acordo com as orientações do mastologista e do fisioterapeuta também ameniza a sensação de dor e rigidez que pode surgir nas costas e no pescoço depois da mastectomia.

A rotina de exercícios começa somente mediante a liberação médica. Geralmente, a permissão para iniciá-los é dada em alguns dias após a mastectomia. As primeiras atividades exigem pouco esforço e são feitas ainda com a paciente na cama. Conforme o corpo se fortalece, o grau dos exercícios aumenta, assim como a frequência. A recomendação é para que sejam feitos todos os dias.

Algumas pacientes já realizam a cirurgia de reconstrução mamária junto com a mastectomia. Nesse caso, a recuperação é um pouco diferente. Para começar, a paciente deve evitar movimentar o ombro nas 24 horas subsequentes à cirurgia. Já os movimentos com os cotovelos e as mãos podem ser feitos sem restrição.

Uma dica para o caso de ocorrer algum desconforto durante os exercícios é parar para relaxar antes de seguir praticando-os. Pode não parecer, mas até as coisas simples do cotidiano ajudam na reabilitação no período pós-cirúrgico. Por isso, sempre que possível, a mulher deve pentear o próprio cabelo usando a mão correspondente à mama operada e vestir-se sozinha, utilizando o lado oposto como apoio para tirar e colocar a roupa.

Um cuidado importante nesse processo é não sobrecarregar o lado do corpo que não sofreu o estresse da cirurgia. Sempre que sentir que o braço “bom” está cansado, a paciente deve parar para descansar. O esforço repetitivo em apenas um lado do corpo pode causar dores e outros problemas que podem se agravar. Portanto, é melhor ter cautela e paciência.

O período pós-operatório pode parecer longo e cansativo. Em alguma parte do caminho, a paciente pode querer desistir, mas o importante é persistir. Vai chegar um momento em que os movimentos serão normalizados e vai ser possível, até, realizar algum esporte de intensidade moderada, como hidroginástica, natação, yoga, dança de salão e ginástica.