Qual é o papel da atividade física na prevenção do câncer?

06/09/2017

Qual é o papel da atividade física na prevenção do câncer?

São muitos os benefícios da atividade física na prevenção do câncer. A prática regular de exercícios promove o equilíbrio dos níveis hormonais (especialmente dos sexuais), reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, favorece a diversidade do microbioma, fortalece as defesas do organismo e ajuda a manter um peso corporal saudável (lembrando que a obesidade é um dos principais fatores de risco para a doença).

Por isso, acredita-se que o hábito contribua para evitar o surgimento de alguns tumores. É o que aponta um estudo publicado em 2016 na revista médica estadunidense JAMA. Pesquisadores coletaram dados de mais de 12 avaliações feitas anteriormente. É a maior análise realizada, até hoje, sobre a função da atividade física na prevenção do câncer.

Os cerca de 1,44 milhões de voluntários foram questionados sobre o quanto de exercício físico haviam praticado durante o último ano. Metade das pessoas se exercitava 150 minutos ou mais por semana. A outra metade, menos que isso. A saúde de todos foi monitorada entre sete e 28 anos depois.

Os resultados mostraram que, entre os indivíduos que mais se exercitaram, o percentual de aparecimento de tumores no esôfago, no fígado, nos pulmões, no cólon, na próstata e nas mamas foi menor. Além disso, essa parcela apresentou 7% menos risco de desenvolvimento de câncer. No entanto, para tumores como os ovarianos, pancreáticos e cerebrais, não foi encontrada uma associação.

Além dos benefícios da atividade física na prevenção do câncer já citados, a pesquisa apontou outros aspectos que tornam a prática uma importante aliada no combate à doença: o controle de fatores pró-inflamatórios e a regulagem dos níveis de insulina no organismo.

Atividade física na prevenção do câncer: qual é a mais eficiente?

A resposta varia de acordo com a idade, o sexo e as possíveis limitações clínicas e ortopédicas da pessoa. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, pelo menos, 150 minutos semanais de atividades aeróbicas com moderada intensidade, além de exercícios de fortalecimento muscular localizados, de duas a três vezes por semana, para adultos.

A prática deve ser parte da rotina: caminhar ou ir de bicicleta ao trabalho ou à aula, usar as escadas ao invés do elevador, descer do ônibus um ou dois pontos antes do destino final e outras pequenas mudanças diárias. Além disso, o ideal é escolher atividades que sejam prazerosas para você: pedalar, dançar, nadar, jogar futebol ou o que seja de seu interesse. Quanto mais se movimenta o corpo, maior a prevenção contra o câncer.

Por fim, o exercício físico também é importante para pacientes que já sofram com a doença. O tratamento pode deixar a pessoa bastante debilitada, e a atividade, de forma bem orientada, pode diminuir consideravelmente essa fraqueza física, melhorando a qualidade de vida e diminuindo as chances de reincidência do tumor.