Blog

Tratamento com imunobiológicos: como funciona?

Material escrito por:
Clínica Soma
Tratamento com imunobiológicos: como funciona?

tratamento com imunobiológicos é uma maneira eficiente e avançada de tratar as doenças autoimunes. Isso acontece porque os medicamentos imunobiológicos são capazes de melhorar as manifestações crônicas das doenças em que o sistema imunológico encontra-se desorientado.

De acordo com um levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças autoimunes atingem cerca de 65 pessoas a cada 100 mil indivíduos em todo o mundo. Só no Brasil, mais de 13 milhões de pessoas apresentam algum tipo de manifestação autoimune, sendo que 80% têm origem genética, conforme dados do Ministério da Saúde.

Ainda assim, muitas doenças autoimunes são diagnosticadas tardiamente, o que pode comprometer o tratamento. Por isso, caso você tenha algum histórico familiar, é interessante iniciar um acompanhamento médico quanto antes e, se necessário, começar o tratamento.

Contudo, você sabe quais são as vantagens que esse tratamento com imunobiológicos proporciona ao paciente de doenças autoimunes? Continue a leitura e entenda como funciona!

Quais as vantagens dos tratamentos com imunobiológicos?

tratamento com imunobiológicos é um verdadeiro avanço nos cuidados das doenças autoimunes.

Desenvolvidos a partir da biologia molecular, os imunobiológicos são capazes de atuar nos lugares específicos das vias imunológicas e inflamatórias de diversas doenças, principalmente as de caráter autoimune.

Assim, esses medicamentos podem substituir as altas doses de corticoides presentes em alguns medicamentos para doenças imunobiológicas. Ou seja, são capazes de eliminar ou impedir o desenvolvimento de células anormais, o que melhora consideravelmente a qualidade de vida dos pacientes.

Como é feito o tratamento imunobiológico?

Os medicamentos imunobiológicos correspondem a anticorpos monoclonais (remédios de origem biológica), que atuam como oponentes dos receptores ou bloqueadores da sinalização intracelular.

Desse modo, eles possuem como alvo principal os receptores da superfície, citocinas e moléculas de sinalização intracelular, que se encontram no processo de resposta inflamatória.

A maioria das doenças autoimunes apresentam sintomas de dor e deformidade física, e é nesse contexto que entra o desempenho dos medicamentos imunobiológicos, uma vez que são capazes de reduzir esses sinais, diminuindo as dores e melhorando vários incômodos dos pacientes.

Contudo, antes de qualquer coisa, é importante orientar que o tratamento com imunobiológicos dependerá muito do protocolo estabelecido pela doença. Algumas delas dispõe de um protocolo onde inicialmente deve-se fazer um tratamento com outras medicações para só depois incluir o uso dos imunobiológicos.

Onde deve ser feito o tratamento com imunobiológicos?

É fundamental que a administração desse tipo de tratamento seja realizada por clínicas diretamente especializadas para essa função.

Segundo a Federação Médica Brasileira (FMB), esse tipo de tratamento deve ser realizado com o máximo de segurança e de forma mais humanizada possível, respeitando rigorosamente as normas da farmacovigilância.

Atualmente, graças aos centros de infusão especializados, não há mais necessidade de que o paciente fique internado para a realização do tratamento. A aplicação dos medicamentos é feita de forma endovenosa ou subcutânea, ou seja, a pessoa poderá retornar para o conforto de sua casa no mesmo dia.

O tempo de aplicação do tratamento com imunobiológicos pode variar conforme a recomendação médica e o tipo de doença. Por esse motivo, o processo só deve ser feito mediante acompanhamento de um médico especializado.

Quais doenças podem ser tratadas pelos imunobiológicos?

As doenças autoimunes estão presentes em quase todas as áreas da medicina e as pessoas diagnosticadas com qualquer uma das doenças a seguir, poderão ser tratadas com o acompanhamento de medicamentos imunobiológicos:

  1. artrite reumatoide;
  2. psoríase;
  3. artrite psoriásica;
  4. espondilite anquilosante;
  5. artrite idiopática juvenil;
  6. lúpus eritematoso sistêmico;
  7. doença inflamatória intestinal;
  8. esclerose múltipla;
  9. urticária e;
  10. asma.

É importante ressaltar que as doenças autoimunes não têm cura, portanto, os pacientes precisam conviver com o problema. Entretanto, isso não significa que eles devem perder a qualidade de vida, e é exatamente por esse motivo que o tratamento com imunobiológicos é recomendado.

Com os medicamentos imunobiológicos, é possível amenizar os sintomas dos ataques recorrentes ao próprio organismo, e é por conta disso que o tratamento corresponde a um enorme avanço da medicina.

Muitos estudos são realizados o tempo todo, inclusive, o Registro Brasileiro de Monitorização de Terapias Biológicas em Doenças Reumáticas (Biobadabrasil), está, desde 2017, coletando informações de eventos contrários e  relevantes durantos tratamentos com imunobiológicos. Segundo o Centro de Infusão de Imunobiológicos do HU-UFS, o objetivo principal é identificar esses eventos em situações do dia a dia, considerando os riscos, para então avaliar a sobrevida dos biológicos a longo prazo.

Dessa maneira, o uso desse tratamento, torna possível que as pessoas tenham uma vida normal e convivam com a presença da doença, fazendo uma grande diferença na rotina dos pacientes com doenças autoimunes.

Quer saber mais sobre o tratamento com imunobiológicos? Acompanhe o nosso conteúdo! Estamos sempre procurando trazer informações relevantes para você.  Aproveita e segue a Clínica Soma no Instagram e Facebook para ficar por dentro das novidades.

Conteúdos Relacionados