Blog

COVID-19: principais recomendações da Clínica Soma

Material escrito por:
Clínica Soma
COVID-19: principais recomendações da Clínica Soma

Como muitas pessoas já sabem a COVID-19 é uma doença infecciosa causada pelo novo coronavírus, uma espécie de vírus responsável por causar infecções respiratórias.

De acordo com o Ministério da Saúde, o coronavírus pertence a uma família de vírus, reconhecido desde 1937. No entanto, o novo coronavírus, causador da COVID-19, representa um tipo de vírus identificado em dezembro de 2019, na China.

Ouça este conteúdo: 

 

Em decorrência da alta contaminação da doença, as autoridades decretaram que o surto da COVID-19 constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse é o mais alto nível de alerta da Organização, conforme o Regulamento Sanitário Internacional, sendo caracterizado como uma pandemia.

Dessa forma, na tentativa de interromper que a doença se alastre cada vez mais, uma série de orientações foram desenvolvidas a fim de proteger a população. Embora todos estejam sujeitos à contaminação, é preciso poupar com maior ênfase, o grupo de risco, pois consistem naqueles que tendem a passar por maior impacto ao serem infectados.

Por isso, preparamos um artigo com as principais recomendações da Clínica Soma, no intuito de preservar a saúde e qualidade de vida dos pacientes. Leia e mantenha-se atento:

COVID-19: fique atento

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), os principais sintomas da COVID-19 são:

  • febre;
  • mialgia (dor no corpo)
  • tosse seca;
  • dor de garganta;
  • dificuldade para respirar;
  • cansaço;
  • congestão e coriza nasal;
  • diarreia.

Geralmente, são sintomas que aparecem de forma leve e aumentam gradualmente. É importante orientar a todos que, muitas pessoas são infectadas pelo vírus, mas muitas não apresentam nenhum dos sintomas e nenhum tipo de mal-estar.

De acordo com os dados, a maioria das pessoas se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Em contrapartida, uma em cada seis pessoas que desenvolvem a COVID-19 fica gravemente doente e desencadeia intensa dificuldade respiratória, além de outras complicações severas.

Por isso, é muito importante o trabalho de conscientização para interromper a transmissão do novo coronavírus. Ou seja, mesmo que a grande maioria não identifique a presença da doença, ainda assim são transmissores e, por isso, podem atingir outros indivíduos que se encontram nos grupos de risco.

Pessoas idosas, acima de 60 anos, e as que apresentam algumas condições de saúde específicas, como pressão alta, diabetes, obesos e problemas cardíacos se encontram nos grupos de risco e devem redobrar os cuidados e isolamento.

Além disso, pacientes imunossuprimidos, ou seja, aqueles que apresentam o sistema imunológico enfraquecido também se encontram sob um risco aumentado de desenvolver complicações ao serem contaminados pelo coronavírus.

Dessa maneira, os pacientes oncológicos e os portadores de doenças autoimunes se encontram no grupo de risco. Pensando nisso, a Clínica Soma desenvolveu um manual de recomendações para alertá-los da melhor forma de prevenir a doença.  Confira:

Principais recomendações da Clínica Soma

Primeiramente, é muito importante alertar às pessoas sobre as principais recomendações propostas pelas autoridades de saúde. Como não custa nada relembrá-las, reforçamos:

  • lavar as mãos com água e sabão e/ou higienizar com álcool 70%, pois isso elimina  o vírus, se estiver em suas mãos;
  • manter distância de, pelo menos, um metro entre qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando;
  • evitar tocar nos olhos, nariz e na boca, já que o vírus pode infectar  a partir desse tipo de contato;
  • seguir uma boa higiene respiratória, como cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo quando tossir ou espirrar, pois, isso protege a propagação do vírus;
  • evitar sair de casa, caso apresente mal-estar;
  • adiar viagens para as áreas afetadas pela transmissão contínua do coronavírus;
  • monitorar os sintomas por até 14 dias e seguir os protocolos nacionais dos países receptores, em caso de viajantes que retornaram das áreas afetadas e, se houver algum dos sintomas, contatar um médico e informá-lo sobre o quadro.

Assim como as recomendações das autoridades de saúde, a Clínica Soma desenvolveu uma série de orientações específicas para os pacientes e acompanhantes que precisam ir pessoalmente até o espaço. Acompanhe:

  • lavar as mãos com frequência e higienizá-las com álcool em gel 70%;
  • fazer uso da etiqueta de tosse, ou seja, utilizar lenço de papel descartável ou a dobra do cotovelo quando for tossir, ou espirrar;
  • evitar cumprimentos como abraços, beijos e apertos de mão;
  • não compartilhar objetos, como copos, talheres e toalhas;
  • faremos uma triagem em todos os pacientes antes de entrarem na clínica;
  • utilizar máscara;
  • os acompanhantes não poderão permanecer na sala de espera e/ou recepção. 

E os pacientes que passaram por áreas de circulação do coronavírus?

Sobre as pessoas que estão vindo de áreas de circulação do coronavírus, recomendamos que entre em contato com o médico responsável pelo tratamento para receber as devidas orientações. 

Já os pacientes que venham de áreas de circulação do coronavírus, mas que não apresentem os sintomas respiratórios devem permanecer em domicílio até comunicar seu médico assistente.

Além disso, os pacientes da clínica que estejam com sintomas respiratórios leves devem comunicar seu médico assistente para serem devidamente orientados.

Da mesma forma, se houver identificação dos sintomas de maior gravidade, como febre alta, falta de ar, dor torácica e confusão mental, o ideal é procurar a unidade de saúde para atendimento. Nessa situação, caso estejam em Florianópolis, devem ligar para 0800 333 3233.

Conteúdos Relacionados