Novembro azul: mês de combate ao câncer de próstata

Por: - CRM/SC 3413 - RQE 7715
Publicado em 15/11/2019 - Atualizado 23/01/2020

Novembro azul: mês de combate ao câncer de próstata

Novembro azul é uma campanha destinada para o combate ao câncer de próstata, sendo uma data válida em todo o mundo. 

Para uma maior conscientização de prevenir a doença, o penúltimo mês do ano desencadeia uma jornada motivacional para estimular a ida dos homens ao médico e realizar um exame preventivo da doença. 

E você, já agendou uma consulta com um oncologista em Florianópolis?

Ouça este conteúdo:

 

Preparamos um artigo bastante informativo para você ficar por dentro da manifestação, sintomas e tratamento do câncer de próstata. Confira:

Novembro azul: conscientização para prevenir o câncer de próstata

De acordo com o Ministério da Saúde, o câncer de próstata é o tipo de câncer mais comum entre os homens, sendo considerado a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a cada 38 minutos, um homem morre em decorrência do câncer de próstata.

Por isso, com o intuito de esclarecer os homens sobre a doença, as políticas públicas dedicam o mês de novembro ao trabalho dessa conscientização. 

Embora existam diversos movimentos com esse propósito, o novembro azul ainda é considerado um dos mais conhecidos. O mês de novembro foi escolhido neste mês, pois durante esse período é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, no dia 17.

Mas, o que precisamos realmente conhecer sobre essa doença?

Câncer de próstata: o que é?

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, localizada abaixo da bexiga e responsável por produzir o esperma. Quando o homem está exposto a determinados fatores de risco, é possível que venha a desenvolver o câncer de próstata.

O primeiro fator de risco é a idade, pois essa é uma doença que tende a acometer homens mais velhos. Além disso, caso haja histórico de câncer de próstata na família, o ideal é que a prevenção se inicie a partir dos 45 anos. 

No entanto, se não houver outros episódios em membros familiares, recomenda-se que os exames de prevenção sejam feitos a partir dos 50 anos. Além disso, a obesidade também é um fator de risco para o câncer de próstata.

Por isso, o ideal é acompanhar a saúde de perto antes de notar a presença de qualquer sintoma. Ou seja, quando fizer 50 anos, é importante começar a prevenção para que o diagnóstico seja identificado precocemente e o tratamento, tenha mais êxito de sucesso, caso você seja acometido pela doença.

Entretanto, se você tiver relação com algum dos fatores de risco mencionados, a ida ao médico deve ser adiantada.

Quais são os primeiros sinais de que você está passando pelo problema?

Em seu primeiro estágio, o câncer de próstata não apresenta sinalização de sintomas. Por isso, quando você nota algum desconforto relacionado ao problema, é provável que o tumor já esteja em um estágio mais avançado. Esteja atento se sentir:

  • dor ao urinar;
  • demora em começar e terminar a urinar;
  • vontade de urinar com maior frequência;
  • diminuição do jato de urina;
  • presença de sangue na urina ou no sêmen;
  • dor óssea.

Além disso, quando a doença encontra-se ainda mais avançada, é possível que haja infecção generalizada ou insuficiência renal. 

Dessa forma, o mais indicado é que você comece a se cuidar antes mesmo de notar a presença de algum sintoma, não é mesmo?

Como é possível prevenir a doença?

Para fazer a prevenção do exame de próstata, são indicados dois exames: o exame de PSA e o exame físico, também conhecido como exame de toque. Ambos os exames devem ser realizados anualmente, a partir da idade recomendada.

Exame de PSA

O exame de PSA é um exame de sangue que mede a quantidade de PSA (Antígeno Prostático Específico), uma proteína produzida pela próstata. Quando os níveis de PSA estão elevados, é possível que o diagnóstico seja de câncer, embora também possa identificar doenças benignas da próstata.

Exame de toque retal

No exame de toque retal, o médico avalia a textura, tamanho e forma da próstata, ao palpar as partes lateral e posterior da próstata. Além disso, é possível identificar a presença de lesões na glândula. O exame é feito pela introdução do dedo no reto, sob a proteção de uma luva.

O exame de toque retal é extremamente rápido, embora muitos homens ainda sejam resistentes a realizá-lo. É importante que isso seja desmistificado, pois, o preconceito para realizar esse teste acaba contabilizando ainda mais casos de câncer de próstata. 

O exame dura apenas 10 segundos e é feito no próprio consultório médico. Lembre-se que esse exame pode salvar a sua vida, se for realizado com frequência, pois ajuda a emitir um diagnóstico precoce.

Biópsia

Caso, após a realização desses exames, o médico indicar alguma alteração suspeita, poderá indicar uma biópsia para confirmar o diagnóstico. Na biópsia, são retirados pedaços mínimos da próstata, que serão analisados no laboratório para melhor orientação do laudo.

Como tratar o câncer de próstata?

Para tratar o câncer de próstata, pode haver a combinação de tratamentos ou a execução isolada dos mesmos.

A cirurgia oncológica, geralmente, é aplicada com a radioterapia e/ou tratamento hormonal, quando necessário. No entanto, quando houver metástase, outros tratamentos paliativos podem ser indicados.

A opção de tratamento vai depender da avaliação clínica de cada paciente, do estágio do tumor e, consequentemente, das recomendações do especialista.

Já conhece algum oncologista em Florianópolis de confiança

Entre em contato com a nossa equipe para agendar uma consulta agora mesmo e realizar a prevenção do câncer de próstata ou iniciar o tratamento em uma clínica devidamente especializada.


Material escrito por:
- CRM/SC 3413 - RQE 7715
Publicado em 15/11/2019 - Atualizado 23/01/2020

Oncologia clínica Curso de Medicina na Universidade Federal de Santa Catarina (1981) Especialização em Oncologia Clínica (1985)

Agendamento Online
Whatsapp