Tipos, causas, sintomas e tratamentos para o câncer de pulmão

Por: - CRM/SC 15.316 - RQE 7.721
Publicado em 23/02/2020

Tipos, causas, sintomas e tratamentos para o câncer de pulmão

O câncer de pulmão corresponde ao segundo mais comum no Brasil desde 1985, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Embora o número de novos casos seja ainda  elevado, a diminuição do tabagismo, desde a década de 80, também auxiliou na redução da taxa de incidência desse tipo de câncer.

 O hábito de fumar e a exposição passiva ao tabaco são os  principais fatores de risco  para o surgimento da doença. Por isso, quando há diminuição do índice de tabagismo, também há uma queda dos números de câncer de pulmão.

Ouça este conteúdo: 

 

No entanto, existem outras causas para esse tipo de câncer e é tão importante conhecê-las, assim como seus sintomas, tratamentos e variações. Leia o artigo e se informe:

Câncer de pulmão: o que pode indicar a doença?

Na maioria das vezes, o este tipo de câncer não indica nenhum sintoma, até que esteja em uma situação mais avançada. No entanto, a presença constante e recorrente de determinados sintomas, pode ser ocasionada por este tipo de câncer e, por isso merece investigação médica.

Por isso, esteja atento caso note os seguintes sinais e sintomas:

  • dor no peito;
  • rouquidão;
  • tosse com expectoração mucosa ou com sangue.

Além disso, quando a doença atinge outros órgãos, é possível que provoque outros sinais mais específicos, como, por exemplo: dor nos ossos; alterações no sistema nervoso e nódulos próximos à superfície do corpo.

Como diagnosticar?

De qualquer forma, ao notar qualquer um desses sintomas, procure imediatamente um médico para a investigação  da causa do problema.

Muito provavelmente, quando há suspeitas, o indicado é fazer um raio-X do tórax e/ou uma tomografia computadorizada do tórax. Além disso, é feita uma biópsia quando necessário. Caso o diagnóstico dê positivo para o câncer de pulmão, o especialista irá verificar o estadiamento da doença, avaliando seu estágio de evolução.

Tipos de câncer de pulmão

Basicamente, existem dois tipos, os que chamamos de câncer de pulmão de não pequenas células e câncer de pulmão de pequenas células.

Câncer de pulmão de pequenas células

O câncer de pulmão de pequenas células, também chamado de carcinoma de pulmão de pequenas células, é o tipo que se espalha de forma mais rápida pelo pulmão, sendo extremamente agressivo.

Geralmente, tem facilidade em criar metástases em outras partes do organismo e são oriundos do tabagismo, na grande maioria das vezes.

Câncer de pulmão de não pequenas células

Este é o tipo de maior incidência, que se divide em três tipos, mais especificamente: adenocarcinoma; carcinoma epidermoide e carcinoma de grandes células.

Adenocarcinoma

A maioria dos cânceres de pulmão são classificados como adenocarcinomas. A doença se manifesta nas células que revestem os alvéolos, produzindo uma espécie de muco. Tende a acometer os fumantes e ex-fumantes, embora também atinja os não fumantes.

O adenocarcinoma, geralmente, cresce mais lentamente em relação aos outros tipos.

Carcinoma epidermoide

Nesse caso, a doença acomete as células que revestem o interior das vias aéreas, chamadas de epidermoides. Também se relaciona ao tabagismo e pode ser encontrado mais precisamente próximo aos brônquios pulmonares.

Carcinoma de grandes células

O carcinoma de grandes células pode aparecer em qualquer região do pulmão, sendo um tipo de câncer de rápida disseminação. Nesse caso, o tratamento pode ser ainda mais difícil, sendo semelhante ao câncer de pulmão de pequenas células.

Além desses tipos de câncer de pulmão, citados anteriormente, existem outras formas de manifestação da doença, embora sejam de maior raridade.

Qual a melhor forma de tratar?

Para tratar o câncer de pulmão, é necessário contar com uma equipe multidisciplinar, após a checagem do estadiamento da doença e se há presença de metástases. É importante considerar que o tratamento desse tipo de câncer vai depender do tipo e do estágio da doença.

Assim sendo, se o câncer estiver localizado na região entre os dois pulmões e sem a presença de linfonodos aumentados, a indicação é realizar uma cirurgia oncológica, seguida ou não de quimioterapia e/, ou radioterapia, dependendo da situação.

Nos casos em que a doença está também nos linfonodos, entre os pulmões o tratamento geralmente recai em quimioterapia e radioterapia concomitantes Já para os casos de metástase, pode ser utilizada  quimioterapia, imunoterapia e  terapia-alvo.

Que tal aprender como prevenir o câncer? Leia o artigo no blog e descubra.


Material escrito por:
- CRM/SC 15.316 - RQE 7.721
Publicado em 23/02/2020

Atende Oncologia Geral e tem especial interesse nas áreas de Oncologia Torácica, Uro-Oncologia e Neurooncologia. Preceptora da Residência de Oncologia...

Whatsapp