Blog

Novembro azul: mitos e verdades que você precisa conhecer sobre o câncer de próstata!

Material escrito por:
Clínica Soma
Novembro azul: mitos e verdades que você precisa conhecer sobre o câncer de próstata!

Todos os anos, a campanha do novembro azul busca conscientizar às pessoas sobre o câncer de próstata, bem como demais doenças masculinas, com ênfase na prevenção.

Durante esse período, dois exames ganham destaque: o exame de sangue PSA (Antígeno Prostátio Específico) e o exame de toque retal, ambos para o diagnóstico precoce do câncer de próstata, que dão uma segurança de 90% ou mais nos resultados.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de próstata é a segunda doença mais frequente entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma. Por esse motivo, o novembro azul reforça às iniciativas de prevenção, como a ida regular aos médicos e a realização de exames de rastreamento.

A rotina de cuidados do homem com sua saúde deve ser sempre, e quando falamos em câncer de próstata esse cuidado mais direcionado, junto ao urologista, deve iniciar aos 50 anos, ou antes (aos 40 anos) especialmente se fatores de risco para a doença como: história familiar de câncer de próstata ou população da raça negra.

Para contribuir com a campanha do novembro azul, separamos alguns mitos e verdades sobre o câncer de próstata, que deixam muitas pessoas com dúvidas em relação à doença. Então, acompanhe a leitura!

O câncer de próstata está associado ao envelhecimento 

Verdade. O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais incidente entre os homens acima dos 65 anos. Estima-se que 75% dos casos diagnosticados no mundo são feitos em idosos.

Porém, vale ressaltar que pessoas mais jovens podem sim ter a doença, embora os casos sejam mais raros. Dados do INCA mostram que em 2020, mais de 65.840 novos pacientes com câncer de próstata foram diagnosticados.

A dieta influencia no surgimento da doença 

Verdade. Uma alimentação com excesso de gordura influencia no surgimento do câncer. O ideal é consumir alimentos mais saudáveis, mantendo uma dieta rica e equilibrada de nutrientes, para auxiliar no bom funcionamento do organismo.

A ausência de sintomas no trato urinário significa que o homem não tem a doença 

Mito. O câncer de próstata é uma doença bastante silenciosa, sendo que os casos iniciais raramente apresentam sintomas aparentes.

Os tumores crescem de forma lenta, levando cerca de 15 anos para atingir mais de um centímetro cúbico, sem nenhum sinal durante a vida. Por esse motivo, a campanha do novembro azul busca realizar o diagnóstico precoce.

Quando há sintomas no trato urinário, o câncer pode estar já em estágio avançado.

O câncer de próstata acaba com a vida sexual 

Mito. Alguns tratamentos para o câncer de próstata envolvem a retirada da glândula e, com isso, os nervos que rodeiam a ereção peniana podem ser lesionados. No entanto, isso irá depender de uma série de fatores, como localização e tamanho do tumor.

Normalmente, o paciente recupera o controle de função erétil, ainda mais com as modernas técnicas cirúrgicas atuais.

Mas, caso o paciente tenha uma idade avançada e já apresentava problemas de ereção antes da cirurgia, essa recuperação pode ser mais difícil.

Quem não tem histórico familiar, não tem risco de desenvolver câncer 

Mito. O câncer de próstata pode ser uma doença hereditária, a depender do histórico familiar. O risco é maior se o câncer foi diagnosticado em membros da família com menos de 65 anos.

Os homens negros são os mais atingidos, com cerca de 60% a mais de chance de terem câncer de próstata, além de 2,4 vezes mais chances de morrer da doença.

O exame PSA sozinho é capaz de diagnosticar o câncer 

Mito. O exame de PSA é capaz de medir os níveis de antígeno prostático específico, mas não o câncer propriamente dito. Por isso, o novembro azul busca romper o estigma do exame de toque retal, para que todos os homens possam fazer o teste com fins de prevenção.

O PSA é produzido pela próstata em resposta a uma série de alterações, incluindo uma infecção, hiperplasia benigna (aumento do tamanho) e, possivelmente, o câncer. Ou seja, é um exame útil para detecção da doença em estágios iniciais, mas deve ser associado ao exame de toque.

Há tumores que não precisam de tratamento 

Nem mito, nem verdade. Algumas pesquisas indicam que há casos que necessitam somente de uma “observação ativa” como opção de tratamento, principalmente quando o câncer está em sua fase inicial, assintomático, com evolução lenta.

Contudo, esse método de tratamento é bastante individual e deve ser analisado caso a caso, conforme orientação da equipe médica.

O câncer de próstata é uma doença com diferentes graus de apresentação e alguns tipos podem ser tratamentos com meios menos invasivos. Mesmo assim, é necessário ter todo cuidado e atenção, visto que a doença é sempre um risco à saúde do homem.

Por isso, vale a pena se cuidar além do novembro azul e manter a sua qualidade de vida todos os meses do ano.

Acompanhe mais conteúdos em nosso Facebook e Instagram, e fique por dentro da nossa série de artigos do novembro azul!

Conteúdos Relacionados