Anestesiologia da dor

Medicina da Dor

A Medicina da Dor é uma área de atuação médica, regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), e presente na Resolução CFM nº 1.634/2002; que tem como função principal o alívio e controle da dor, tanto aguda como crônica.

Ouça este conteúdo:

 

A avaliação precoce com o especialista em dor é fundamental, pois quanto antes for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento, maior será a chance de sucesso. O médico especialista em dor trabalha em conjunto com as outras especialidades médicas e com a equipe multiprofissional, para otimização do tratamento com uma visão integral do paciente

Através do uso de medicamentos e técnicas intervencionistas, o especialista dessa área contribui para melhorar a qualidade de vida de seus pacientes. A dor oncológica é um dos principais motivos de procura por esse profissional, além de outras doenças que cursam com dor, como alterações osteomusculares.

Para auxiliar os médicos especialistas em dor existe um exame chamado Termografia Clínica Funcional , utilizado como método de diagnóstico capaz de apontar alterações metabólicas e fisiológicas que podem revelar a extensão de lesões e suas áreas dolorosas, confirmando ou alterando diagnósticos clínicos, sendo um exame indolor e sem contraste que possibilita a visualização das alterações térmicas da superfície cutânea.

 Alguns dos procedimentos intervencionistas utilizados pelo médico especialista em dor são:

Bloqueios guiados por Ultrassonografia (USG) são realizados para dores musculoesqueléticas e neuropáticas. Promovem uma visualização precisa das estruturas anatômicas, possibilitando um  bloqueio eficaz e seguro em diversos locais do corpo. Indicado para pacientes que permanecem com dor mesmo após a otimização dos medicamentos orais ou venosos.

Bloqueios guiados por fluoroscopia: obtém imagens em tempo real das estruturas internas de um paciente, aumentando a taxa de precisão e sucesso na terapia da dor, principalmente, em pacientes oncológicos que apresentam dores importantes mesmo após a otimização do tratamento.

Radiofrequência: é um procedimento minimamente invasivo, realizado com sedação e anestesia local. Está indicado para pacientes que não melhoram com o tratamento clínico, que não podem ou não querem ser submetidos a cirurgias.

Antes de iniciar o procedimento, o paciente deve apresentar uma boa resposta clínica ao bloqueio diagnóstico para que a radiofrequência tenha resultados positivos. São duas modalidades de radiofrequência: a convencional (funciona através do calor) e a pulsátil (estímulo através de corrente elétrica).

Bloqueio simpático venoso: promove bloqueio simpático através da infusão venosa de medicamentos específicos encerrando o círculo vicioso da dor, por anestesiar as terminações nervosas do endotélio vascular que propagam o estímulo doloroso.

Neuroestimulação medular – a estimulação medular acontece a partir de um gerador de pulso programável, ou seja, uma bateria que gera padrões de estimulação individuais e particulares para cada paciente. O gerador é conectado sob a pele a eletrodos, que são posicionados na medula do paciente. As principais indicações são pacientes com síndrome pós laminectomia, síndrome de dor complexa regional, dor do membro fantasma e dores neuropáticas, entre outras. Todas essas indicações são realizadas quando se identifica que os recursos convencionais não estão trazendo alívio.

Implante de bomba intratecal – os sistemas implantáveis ou bombas de infusão intratecal de fármacos são procedimentos indicados para dores de difícil controle, principalmente na dor oncológica. Proporciona a utilização de uma dose significativamente menor de analgésicos, reduzindo o risco de efeitos indesejados.

Acupuntura Médica

É uma técnica milenar de medicina tradicional chinesa que utiliza mecanismos de neuromodulação periférica, ao inserir agulhas finas na pele em pontos específicos, para obter uma resposta analgésica.

A estimulação das terminações nervosas livres, ocorre no ato da inserção das agulhas na pele e nos tecidos subjacentes; que ao chegar ao sistema nervoso central, desencadeia uma série de reações mediadas por neurotransmissores, que bloqueiam a passagem do estímulo doloroso, provocando efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e de relaxamento muscular; reestabelecendo a saúde e o equilíbrio do organismo.

Infiltração com anestésico local e  Agulhamento Seco (Dry Needling)

Técnicas muito utilizadas na desativação dos pontos-gatilhos ( locais que desencadeiam o estímulo doloroso); sendo utilizadas, por exemplo, no tratamento da síndrome de dor miofascial, também chamada de dor miofascial crônica, e na fibromialgia.

Quer saber mais sobre as intervenções com medicina da dor : sintomas agudos, crônicos, doenças autoimunes e dores oncológicas ? Entre em contato com a Clínica SOMA!

Anestesiologia da dor

Gostou? Compartilhe

Material escrito por:
esaude@clinicasoma