Artrite Psoriásica

A artrite psoriásica é um tipo de espondiloartrite e consiste em uma doença inflamatória articular que acomete pacientes com diagnóstico de psoríase cutânea.

Ouça este conteúdo:

 

Embora na maioria das vezes a confirmação da psoríase preceda a artrite, em alguns casos, tanto a alteração da pele, como o fator articular podem surgir de forma simultânea ou, em situações ainda mais raras, o quadro articular surge inicialmente.

Essa é uma doença que necessita de tratamento imediato e, quando o diagnóstico é feito precocemente e a terapia correta é indicada, o paciente pode conviver com a doença e manter a qualidade de vida, evitando possíveis complicações e mantendo a realização das atividades rotineiras normalmente.

Leia o artigo e saiba como lidar com a artrite psoriásica:

Artrite psoriásica: o que causa o problema?

Essa é uma doença que se enquadra na classificação de desordens autoimunes. Embora não haja uma definição esclarecida sobre a causa da artrite psoriásica, seu surgimento tende a ocorrer a partir de fatores imunogenéticos, assim como questões ambientais e infecciosas.

Além disso, é possível que haja alguma relação com traumas, estresse emocional ou psicológico e infecções causadas por vírus e bactérias.

De qualquer maneira, podemos dizer que o que acontece, de fato, é uma incidência de diversas alterações imunológicas que levam ao aumento de células e proteínas inflamatórias, desencadeando lesões na pele e nas articulações dos pacientes.

Como a doença se manifesta?

De maneira geral, a psoríase cutânea tende a surgir a partir dos 20 anos, na maioria das vezes. No entanto, o envolvimento da doença com a região do músculo esquelética e consequente inflamação articular pode acometer os pacientes em qualquer idade, embora a incidência maior predomine na faixa etária entre 30 e 50 anos.

Em sua manifestação mais comum, a artrite psoriásica compromete pequenas e grandes articulações dos pés, mãos, braços e pernas, com inflamações nas enteses e nos dedos. Além disso, a doença pode ainda comprometer a coluna vertebral, principalmente em homens.

Dentre os sintomas gerais da doença, podemos citar dor, rigidez e inchaço nas articulações, em especial no período da manhã, logo ao acordar, tendendo à piora em momentos de repouso.

Além disso, outras manifestações menos frequentes podem surgir, como, por exemplo: uveíte, conjuntivite e aftas nas mucosas. Outras comorbidades como hipertensão arterial, diabetes, aumento do colesterol, doenças cardiovasculares e síndromes metabólicas também podem surgir como agravamento do quadro.

Diagnóstico

Para um diagnóstico preciso da artrite psoriásica, devemos considerar um exame clínico baseado nas manifestações características relatadas pelo paciente, assim como a relevância do exame físico reumatológico.

É muito importante que a partir de qualquer suspeita, o paciente procure ajuda médica imediata, já que não há um exame específico para o diagnóstico e, por isso, cada caso deve ser analisado de forma individual e detalhada.

Além disso, a partir de um diagnóstico precoce, as chances de diminuir a incidência de complicações são maiores, ao mesmo tempo, em que se torna possível proporcionar maior qualidade de vida ao paciente.

Isso, pois o curso natural da doença pode ser bastante progressivo, levando o paciente a desenvolver deformidades e consequente incapacidade funcional para as atividades do dia a dia. Dessa forma, quanto antes for confirmado o diagnóstico, melhor será o prognóstico final da doença.

Como tratar a artrite psoriásica?

O tratamento da artrite psoriásica vai depender do tipo da doença, da gravidade do envolvimento músculo esquelético e cutâneo, das manifestações extra articulares e também das comorbidades associadas. Por isso, o ideal é que o tratamento seja iniciado precocemente, imediatamente após o diagnóstico.

Dentre as opções mais eficazes, destacam-se os medicamentos imunobiológicos, que regulam o sistema imunológico e permitem que a doença se estabilize, evitando complicações possíveis. Outro fator importante, é que os medicamentos imunobiológicos auxiliam na melhora das lesões da pele e do quadro articular, como um todo.

Além disso, medicações anti-inflamatórias, assim como fisioterapia e terapia ocupacional são indicados para bloquear a evolução da doença. O uso de produtos tópicos para amenizar e controlar as lesões cutâneas também ajudam no processo.

A prática de atividades físicas com a inserção de exercícios adequados para cada caso e supervisionados por um especialista também ajudam na manutenção da amplitude dos movimentos. Quando necessário, intervenções cirúrgicas podem ser indicados nos casos de limitações funcionais de alta gravidade.

Esse artigo foi útil para você? Compartilhe em suas redes sociais e ajude mais pessoas a conhecerem sobre artrite psoriásica.

Artrite Psoriásica

Gostou? Compartilhe

Material escrito por:
Clínica Soma
Tratamentos oncológicos e com imunobiológicos em Florianópolis