Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença que pode levar à deformidade e destruição das articulações do corpo humano, em decorrência de um processo de erosão das cartilagens e dos ossos.

Ouça este conteúdo:

 

De acordo com estudos realizados, a artrite reumatoide tende a afetar duas vezes mais mulheres do que os homens, sendo que a sua incidência também aumenta com o decorrer da idade.

Embora seja uma doença de origem ainda desconhecida, sabe-se que é desencadeada por uma desordem autoimune. Ou seja, por determinado motivo ainda confuso, o sistema imunológico do paciente passa a atacar o próprio organismo, como uma resposta desorganizada de defesa.

No entanto, quando é devidamente tratada, a artrite reumatoide pode ser controlada e o paciente passa a conviver com o problema e manter sua qualidade de vida.

Conheça sobre os sintomas, diagnóstico e tratamento da artrite reumatoide:

 

Artrite reumatoide

Artrite reumatoide: como identificar os primeiros sinais?

Na maioria das vezes, a artrite reumatoide acomete grandes e pequenas articulações juntamente com outras manifestações sistêmicas.

De forma geral, podemos classificar como os principais sintomas da doença: dor; edema; calor e vermelhidão em qualquer articulação do corpo, sobretudo nos punhos e nas mãos. Em decorrência do processo inflamatório, é normal que seja acompanhado de rigidez matinal e fadiga.

Assim, com a progressão da doença, há destruição da cartilagem articular, que pode vir acompanhada de deformidades que acometem as articulações periféricas, como os dedos.

Conforme a doença se agrava, a realização das atividades profissionais e diárias pode se tornar cada vez mais complicada. Por isso, é muito importante recorrer ao tratamento o quanto antes, após a comprovação do diagnóstico seguro.

Como é feito o diagnóstico?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, para a confirmação do diagnóstico da artrite reumatoide, é necessário que o paciente apresente quatro dos critérios estabelecidos por, pelo menos, seis semanas:

  • rigidez articular matinal de, pelo menos, uma hora;
  • artrite em três áreas articulares, pelo menos;
  • artrite simétrica, ou seja, que acomete a mesma região em os dois lados do corpo;
  • artrite de articulações das mãos;
  • presença de nódulos reumatoides;
  • identificação de Fator Reumatoide no sangue;

Além disso, outro fator contribuinte para o diagnóstico seguro da artrite reumatoide é a identificação de alterações radiográficas, com a verificação de erosões articulares ou descalcificações encontradas nas mãos ou nos punhos.

É importante considerar ainda que para cada caso específico, serão solicitados determinados exames.

Ou seja, exames de imagem, como tomografia, radiografia, ultrassonografia e ressonância magnética podem ser indicados conforme a avaliação do quadro clínico de cada paciente, assim como os exames laboratoriais, que complementam a segurança do diagnśotico.

Prevenindo complicações

De qualquer forma, é muito importante realizar um diagnóstico precoce, mediante a percepção dos primeiros sintomas.

Assim, o início do tratamento será fundamental para controlar a progressão da atividade da doença e, dessa forma, impedir que hajam consequências mais graves, como a incapacidade funcional do paciente e a presença de lesões articulares.

Dessa forma, o quanto antes for iniciado o tratamento, maiores serão as chances de que o paciente retorne à sua rotina mais rapidamente.

Qual a melhor forma de tratar a artrite reumatoide?

Embora o uso de anti-inflamatórios e corticoides tenha sido considerado a base do tratamento por muito tempo, hoje em dia, os medicamentos imunobiológicos vem apresentando resultados muito promissores no tratamento da artrite reumatoide.

Tratamento com imunobiológicos

O tratamento com medicamentos imunobiológicos auxilia na interrupção do processo inflamatório e na diminuição da resposta autoimune, provocado pela doença. Podemos dizer que esses medicamentos atuam como anticorpos de ação específica e direta ao combate à doença.

Dessa forma, são capazes de bloquear substâncias inflamatórias e solúveis no sangue e agir contra tipos específicos de células do sistema imune, causando redução da ativação e limitando a migração das células doentes que seriam expandidas pelos tecidos.

Tratamentos complementares

O tratamento da artrite reumatoide é prescrito conforme o estágio da doença, assim como sua gravidade e atividade em cada caso. Por isso, dizemos que esse tipo de tratamento é sempre individualizado e se altera de acordo com a resposta de cada paciente.

Além disso, a inclusão da fisioterapia e terapia ocupacional no tratamento é fundamental para auxiliar o paciente ao retorno de suas atividades rotineiras. Isso pois é muito importante que a proteção articular acompanhe um programa de flexibilidade para o paciente.

Da mesma forma, é fundamental que seja conciliada uma rotina de exercícios físicos, como atividade aeróbica, alongamento e relaxamento, no intuito de manter um bom condicionamento físico do paciente.

O acompanhamento médico é fundamental

Para que o tratamento seja eficaz e a evolução do paciente aconteça, é fundamental que haja um acompanhamento médico regular. Dessa forma, é possível acompanhar de perto a situação de cada paciente, além de amenizar as possíveis complicações da doença.

Gostou do artigo? Continue lendo informações confiáveis no blog e aproveite para seguir a Soma Imuno no Facebook e Instagram!

Gostou? Compartilhe

Material escrito por:
Clínica Soma
Tratamentos oncológicos e com imunobiológicos em Florianópolis