Cirurgia Geral e do Aparelho digestivo

Cirurgia Geral e Cirurgia do Aparelho digestivo fazem parte dos serviços que a Clínica Soma oferece aos seus pacientes. Por isso, vamos mostrar a importância desses tipos de cirurgia, como são realizadas e de quais cuidados devem ser adotados durante o processo. Confira:

Ouça este conteúdo:

 

Cirurgia geral: o que é preciso saber?

Consideramos essa vertente da medicina uma especialidade complexa, que pode envolver diversos procedimentos diferentes em uma única cirurgia. Na  Clínica Soma realizamos consultas médicas para que sejam realizadas em Hospitais parceiros e referenciados as seguintes cirurgias de:

  • Hérnias da parede abdominal: inguinais, femorais, epigástricas, umbilicais, incisionais e especiais
  • Laparotomias (acesso a cavidade abdominal)
  • Esplenectomia (retirada do baço)
  • Apendicectomia: para remoção de apêndice perfurado ou inflamado
  •  Biópsias de gânglios periféricos e intracavitários abdominais
  • Biópsias de lesões cutâneas
  • Colocação de cateter de longa permanência para realização de quimioterapia (totalmente ou semi-implantáveis)

Como reconhecer um local seguro para Cirurgia Geral?

Antes de escolher um local especializado que oferece consultas para o Serviço de Cirurgia Geral, é fundamental que a clínica tenha profissionais que cumpram com metas internacionais de segurança, estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no Protocolo de Cirurgia Segura. Podemos dizer que uma cirurgia segura envolve três etapas importantes de atenção ao processo, que seguem a checklist do Protocolo de Cirurgia Segura: identificação, confirmação e registro.

Ou seja, primeiramente, o paciente deve ser submetido ao processo de identificação, tanto do local da cirurgia que será realizada, quanto do próprio histórico do paciente, onde a equipe confirma dados relevantes para o bom andamento da operação.

Depois disso, todos os profissionais que irão participar do procedimento, devem se identificar com o caso e repassar os pontos críticos da cirurgia. E por fim, toda a equipe analisa a cirurgia que será realizada, traçando os planos de cuidado para o pós-operatório, antes mesmo que o paciente se dirija para a sala de recuperação anestésica.

Quando o hospital cumpre com as diretrizes estipuladas, outros benefícios tendem a surgir à longo prazo, como, por exemplo, a diminuição da mortalidade em cirurgia, queda do número de reoperações e redução das taxas de infecção cirúrgica.

Cirurgia do Aparelho Digestivo

A Cirurgia do Aparelho Digestivo é um procedimento muito cuidadoso que só deve ser realizada a partir do entendimento profundo do Sistema Digestivo.

Está indicada para situações em que medicamentos e mudanças no estilo de vida já não são capazes de resolver o problema e, por isso, o procedimento cirúrgico é indicado.

Podemos dizer que a Cirurgia do Aparelho Digestivo é uma especialidade médica que trata as doenças malignas e benignas que atingem o trato gastrointestinal, que percorre do esôfago até o reto e ânus, além dos órgãos anexos, como pâncreas, vesícula biliar e fígado.

Exemplos das doenças que são beneficiadas pela Cirurgia do Aparelho Digestivo:

Dentre as cirurgias para tratar as doenças do Sistema Digestivo, dispomos de consultas para a realização dos seguintes procedimentos, principalmente:

  • hepatectomia: consiste na remoção de segmentos do fígado e é indicada para câncer de fígado e metástases hepáticas;
  • desvios e ressecações intestinais ou de via biliar: para tumores ou obstrução do fluxo fisiológico de alimentos e secreções;
  • transplante de pâncreas e fígado;
  • apendicectomia: para remoção de apêndice perfurado ou inflamado;
  • colecistectomia: para remover uma vesícula biliar inflamada ou afetada por cálculos biliares;
  • procedimentos para tratar úlceras do estômago e duodeno em situações de perfuração ou complicações;
  • fundoplicatura: para evitar que os ácidos do refluxo do estômago danifiquem o esôfago.
  • Cirurgia bariátrica (gastroplastia)
  • Cânceres do aparelho digestivo : estômago, intestino, delgado, cólon, apêndice e pâncreas.

Vale ressaltar que para realizar o procedimento cirúrgico da melhor forma para o paciente e para a situação apresentada, o cirurgião pode recorrer também à videolaparoscopia, método minimamente invasivo que tem como objetivo acessar a cavidade abdominal com incisões menores e a inserção de uma câmera para monitorar o processo, com o uso de pinças específicas.

De qualquer forma, quando o cirurgião é devidamente especializado, fará as melhores indicações para cada caso, visando proporcionar maior bem-estar e qualidade de vida ao paciente.

A importância de uma equipe qualificada

Tanto para a Cirurgia Geral, quanto para a Cirurgia do Aparelho Digestivo, é fundamental que o paciente observe com atenção a equipe responsável pelo procedimento. Geralmente, é necessário contar com mais de um especialista e, por isso, é fundamental, manter a atenção para checar a qualificação da equipe

Gostou do conteúdo? Entre em contato com a nossa equipe para agendar uma consulta, em caso de dúvidas.

Cirurgia Geral e do Aparelho digestivo

Gostou? Compartilhe

Material escrito por:
Clínica Soma
Tratamentos oncológicos e com imunobiológicos em Florianópolis