Câncer de intestino: o que é preciso saber para evitar

15/09/2016

Câncer de intestino: o que é preciso saber para evitar

Todas as pessoas com mais de 50 anos devem realizar uma colonoscopia. O exame é um dos que colaboram para o diagnóstico precoce do câncer de intestino, que também é conhecido como câncer de cólon e reto ou câncer colorretal e tem prevenção.

A doença geralmente não apresenta sintomas em sua fase inicial. Os primeiros sinaiss surgem quando o tumor já é visível pela colonoscopia e o alerta do organismo de que algo não está bem no intestino é dado na forma de:

  • sangramento retal;
  • fezes muito escuras;
  • intestino preso;
  • diarreias frequentes;
  • perda de peso sem causa detectável;
  • distensão abdominal frequente com gases;
  • flatulência malcheirosa;
  • eliminação de muco (catarro) nas fezes;
  • sensação de querer evacuar constantemente.

Pessoas com histórico de câncer familiar devem prestar maior atenção a essas manifestações, pois fazem parte do grupo de risco, ou seja, estão entre as que têm maior chance de desenvolver a doença. Além disso, qualquer pessoa que apresente um desses sintomas deve buscar ajuda médica o quanto antes para realizar a investigação.

A idade é outro fator que favorece o surgimento do câncer de intestino. Por isso, há a recomendação de que a colonoscopia seja realizada a partir dos 50 anos. O exame identifica a existência de pólipos no intestino que, caso não sejam tratados, podem evoluir para um câncer. Os pólipos são lesões benignas que crescem na parede do intestino e podem ser removidos no momento do exame para evitar a progressão para um tumor.

Influência da alimentação na formação do câncer de intestino

Uma das faltas de cuidado que favorecem o desenvolvimento do câncer de intestino é quanto à alimentação. Alguém que mantenha um estilo de vida sedentário e uma dieta que não inclui o consumo de fibras e de líquidos, em que há grande ingestão de gorduras, alimentos condimentados, produtos industrializados, corantes, conservantes, fast food e carnes vermelhas processadas é mais propício ao surgimento da doença.

Mudar esses hábitos não só previne o câncer como também faz bem para a saúde como um todo. O consumo frequente de fibras e a ingestão de pelo menos dois litros de água por dia, bem como a prática diária de exercícios físicos, colaboram para o bom funcionamento do organismo, inclusive do intestino. A recomendação da Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino (Abrapreci) é de que uma pessoa inclua de 25 a 30 gramas de fibras e cerca de duas xícaras e meia de frutas/verduras ao dia na alimentação. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e não fumar também são atitudes que protegem contra o câncer.