Como lidar com o tratamento oncológico da melhor forma

07/08/2016

Como lidar com o tratamento oncológico da melhor forma

Imagine-se na seguinte situação: você e sua mãe estão em casa quando recebem uma ligação do seu cunhado para contar que ele teve de levar sua irmã para a emergência do hospital porque ela estava sentindo muitas dores na região do ventre. Os médicos identificaram nos exames que a dor era causada por um cisto que se formou nas trompas e foi necessária realizar uma cirurgia de emergência para removê-lo. Dentro do cisto, havia um tumor. Dias depois chega o resultado da biopsia. O tumor é maligno. Sua irmã está com câncer.

Como você reagiria diante desta notícia?

É difícil para quem nunca passou por isso vislumbrar qual seria exatamente a reação diante da notícia. Ainda mais se ela for dada pela própria pessoa diagnosticada. Provavelmente o primeiro pensamento é o de se manter forte e com atitude positiva. Afinal, qual é a outra alternativa? Fraquejar? Talvez sim, talvez fosse o que aconteceria de fato, mas é difícil para a maioria das pessoas aceitar e demonstrar suas fraquezas. Tudo bem! Isso é normal!

Enfrentar um diagnóstico de câncer e, posteriormente, o tratamento, não é fácil para ninguém. Obviamente, quem sente mais o peso do diagnóstico e do tratamento é o paciente, mas o impacto também é sentido pelas pessoas que compõem o núcleo social (familiares, amigos e colegas de trabalho) ao qual o paciente pertence. É preciso entender essa dinâmica para definir a melhor forma de lidar com o tratamento oncológico para cada um.

Há uma maneira certa de lidar com o tratamento oncológico

Não há uma maneira certa ou errada de lidar com o tratamento oncológico. Cada pessoa o faz com base naquilo que considera mais adequado e confortável para o momento. As orientações relacionadas a como se portar mediante o tratamento do câncer são apenas sugestões do que pode ser feito em benefício de todos.

Informar-se sobre o câncer

Há muita informação disponível sobre os mais variados tipos de câncer. A partir delas é possível o paciente e as pessoas próximas a ele que tenham interesse em ajudá-lo entender um pouco sobre a doença e encontrar algumas respostas para as principais dúvidas. Elas não substituem uma conversa longa e franca com o médico, mas são um auxílio à compreensão do que está acontecendo.

Controlar a ansiedade

O anseio para que tudo se resolva o quanto antes pode fazer mais mal do que bem ao paciente. Muitos tratamentos para o câncer são de médio e longo prazo. Requerem paciência, principalmente do paciente. Familiares e amigos podem ajudar ao evitar questionar a todo momento sobre a condição do paciente e o andamento do tratamento. Antes de se tornar paciente oncológico, o amigo ou familiar era uma pessoa com outros interesses. Eles não desapareceram em função da doença. Tentem conversar sobre isso de vez em quando, para mudar o foco. E, claro, esteja preparado para dialogar sobre a atual condição do paciente caso demonstre interesse em falar a respeito.

Fazer visitas e passeios

Alguns pacientes com câncer tendem a se manter reclusos por uma série de motivos, por exemplo, evitar o compadecimento das pessoas. Na verdade, faz bem manter o contato com as pessoas, até para que elas percebam o quão bem você pode estar, mesmo doente. Assim, sempre que estiver disposto, é bom sair de casa, visitar um amigo ou convidar um familiar para um passeio que se tem vontade de fazer.

O movimento contrário (amigos e familiares ir visitar o familiar) também é um apoio para o paciente. Apenas é necessário se informar antes sobre o melhor dia e horário para ir visitá-lo.

Esforçar-se para compreender a situação

É comum, em algumas fases do tratamento oncológico, o paciente e as pessoas em volta dele sentir muita raiva ou muita frustração. Nessa hora, pode-se querer ficar sozinho ou pedir para que alguém simplesmente o escute, sem emitir opinião, para desabafar o que está sentindo.

Outra forma de lidar com o tratamento oncológico é ter a ajuda de um profissional. Um psicólogo às vezes pode ser o apoio que todos necessitam para enfrentar a situação da melhor forma.