Blog

Cuidados no verão para quem possui doença autoimune na pele

user
Material escrito por:
Dr Roberto Lodeiro Muller
Cuidados no verão para quem possui doença autoimune na pele

O verão já está aí. É o momento de curtir o sol, praias, piscinas e aproveitar ao máximo uma das estações mais queridas do ano.

Entretanto, para quem tem doença autoimune na pele, é preciso ter alguns cuidados redobrados, principalmente com a exposição ao sol, pois isso pode ser extremamente prejudicial à saúde.

Uma das doenças autoimunes que mais requer atenção é o lúpus. De acordo com a Sociedade de Reumatologia de Brasília, cerca de 30% a 40% dos pacientes com a doença têm maior sensibilidade aos raios ultravioletas.

Isso quer dizer que a exposição ao sol pode desencadear vários sintomas, como erupções na pele até mesmo lesões graves nos órgãos internos. Por isso, uma das principais orientações aos pacientes com doença autoimune na pele é justamente em relação ao sol.

No artigo de hoje, conheça alguns cuidados no verão para quem possui doença autoimune na pele e saiba como evitar sintomas graves, sem prejudicar os momentos de diversão. Acompanhe a leitura!

1 – Não economize no protetor solar

O protetor solar é o melhor amigo de todos nós, já que ele evita o desenvolvimento de várias doenças na pele, inclusive o câncer. Isso porque quando bem utilizados, os filtros solares evitam queimaduras que podem levar ao surgimento de alguns tipos de melanoma.

Para quem tem uma doença autoimune na pele, a recomendação é usar diariamente o protetor solar, inclusive nos dias nublados. Afinal de contas, a pele desses pacientes é mais sensível e, por conta disso, não dá para economizar com a proteção.

O ideal é usar com fator de bloqueio FPS 30, com aplicação a cada 2 horas.

Outra dica é passar o equivalente a uma colher de chá de protetor solar no rosto e no pescoço; a mesma quantidade no tronco e costas; em cada braço, bem como na frente e atrás das penas e coxas.

2 – Evite o sol nos horários de pico

Além do uso contínuo do protetor solar, é importante evitar o sol nos horários de pico. A preferência deve ser pela manhã, até às 10h, e à tarde, após às 16h.

Se você estiver em local muito aberto, procure ficar em um guarda-sol ou em uma sombra, principalmente ao sol do meio-dia. Isso vale não só para quem tem uma doença autoimune na pele, mas para todos nós, como uma maneira de prevenção contra o melanoma.

3 – Use óculos escuros e chapéus

Recomenda-se usar óculos escuros com proteção de 99% ou 100%, para evitar sintomas nas regiões dos olhos que podem afetar os portadores de lúpus.

Também é preciso utilizar chapéus para proteção da cabeça e roupas leves, para evitar desidratação e variações na pressão devido ao calor extremo.

4 – Pratique atividades físicas

As atividades físicas são imprescindíveis para pacientes com doença autoimune na pele, pois elas ajudam a controlar os sintomas e a prevenir outros problemas associados.

No verão, recomenda-se realizar exercícios de manhã bem cedo, como caminhadas ao ar livre. Porém, não realize atividades em ambiente aberto se o sol estiver em seu horário de pico (após às 10h), pois isso pode desencadear vários problemas inflamatórios.

5 – Beba bastante água

A água é uma aliada de todos os seres vivos. No verão, grande parte das doenças ocorre por conta da desidratação, devido ao calor extremo.

Por isso, quem tem doença autoimune na pele precisa ficar atento(a) à ingestão de água. A recomendação é de, no mínimo, 3 litros. Porém, essa quantidade pode ser até maior, dependendo das condições do local e se o indivíduo realizou alguma atividade física.

6 – Evite entrar na água com cirurgia recente

Quem passou por uma cirurgia recente e ainda está no processo de cicatrização dos cortes deve evitar tomar banho de piscina ou de mar.

A água desses locais pode conter vários microrganismos que podem desencadear uma infecção grave e comprometer o estado de saúde dos pacientes com doença autoimune na pele.

Vale a pena limpar com cuidado a região da cirurgia, em especial, quando estamos em um ambiente não esterilizado, como as praias.

7 – Entre em contato com seu médico

Em caso de dúvidas, é importante entrar em contato com o seu médico para evitar quaisquer problemas que possam resultar em um agravamento da doença autoimune na pele.

Aliás, a recomendação é fazer uma consulta prévia se você for sair para viajar, ou pedir orientações. Dessa forma, é possível aproveitar ao máximo das férias, sem descuidar da saúde.

Quer conhecer outras recomendações para quem tem doença autoimune na pele? Siga a Clínica Soma no Facebook e Instagram para ver mais conteúdos!

Conteúdos Relacionados