Utilização de lipídeos para tratamento de fertilidade


Publicado em 19/09/2019

Utilização de lipídeos para tratamento de fertilidade

Terapia com lipídeos para a infertilidade: você sabe o que é isso?

Atualmente, já é possível tratar a infertilidade de diversas formas distintas, mas quando a incapacidade de engravidar é decorrente da deficiência imunológica, muitos se perguntam se é possível recorrer a algum procedimento sem que isso interfira nas respostas do sistema imunológico desordenado.]

Ouça este conteúdo: 

 

Felizmente, graças à evolução da medicina, a gravidez é uma opção possível para os portadores de doenças autoimunes. Entenda o motivo:

Normalmente, um quadro de doença autoimune tende a diminuir a fertilidade feminina e os medicamentos utilizados para tratar esse tipo de doença, contribuem ainda mais para agravar o quadro. No entanto, há solução para isso.

Foi desenvolvida uma técnica capaz de proporcionar uma gestação saudável a uma mulher portadora de doença autoimune. Conhecida como terapia intralipídeo, esse é um procedimento que ameniza os impactos das reações imunológicas ao embrião, evitando a resposta do organismo de contra-ataque ao “corpo estranho”.

Além de evitar os casos de abortos recorrentes, resultantes do sistema imunológico enfraquecido, essa terapia auxilia nas falhas de implantação de outros tratamentos para infertilidade. Mas, como é o princípio ativo desse procedimento?

Utilizando lipídeos para a infertilidade

A terapia Intralipídeo é um procedimento simples, que acontece por via intravenosa, com duração de quatro horas, geralmente. Seu mecanismo de atuação, basicamente, é por meio da emulsão de lipídios, que emitem ácidos graxos essenciais ao organismo, desencadeando uma ação supressora em alguns componentes do sistema imunológico da mãe.

Isso acontece, pois esses ácidos graxos fornecidos pela emulsão de lipídeos levam à redução da atividade das células Natural Killer (NK), que consistem em células de defesa do corpo humano. Quando o corpo está desencadeando uma resposta autoimune à alguma doença, é possível que essas células de defesa reajam de forma anormal a uma gestação, pois identificam o embrião como uma célula invasora e passa a atacá-lo.

No entanto, quando possuem sua atividade reduzida pelo tratamento intralipídeo, essas células permitem que o embrião cresça de forma natural e saudável, tornando possível a gestação para os portadores de doenças autoimunes.

Como o sistema imunológico é protegido nesse processo?

Constata-se que, durante o processo, os ácidos graxos provenientes da emulsão dos lipídios diminuem a citotoxicidade das células NK e, consequentemente, reduzem o seu processo de ataque ao organismo. Entretanto, ainda não é sabido exatamente por qual motivo o medicamento é capaz de modular o sistema imunológico. 

Como é o passo a passo do procedimento?

O procedimento de emulsão dos lipídios deve ser introduzido na mulher durante o período pré-ovulatório. Caso o exame BHCG dê resultado positivo, as aplicações devem ser repetidas a cada três ou quatro semanas, até que sejam completadas 20 semanas de gestação.

Existem efeitos colaterais?

É importante esclarecer que a infusão desencadeia efeitos colaterais mínimos. Dessa forma, quando aparecem, a paciente pode sentir um calor de leve intensidade e rubor facial. No entanto, se houver reação alérgica ou qualquer outro tipo de complicação, o caso deve ser investigado e o medicamento imediatamente suspenso.

Converse com o seu médico para realizar todo o procedimento com segurança e em um centro de infusão especializado para dar o devido suporte aos portadores de doenças autoimunes.

Agendamento Online
Whatsapp