Blog

Você conhece os tipos de artrite? Confira o artigo e fique por dentro.

user
Material escrito por:
Luísa Schneiders
Você conhece os tipos de artrite? Confira o artigo e fique por dentro.

A artrite é caracterizada por ser um processo inflamatório nas articulações do corpo humano. Mas existem diversos tipos de artrite que se encaixam nessa definição, todos capazes de provocar dores intensas que podem se tornar crônicas.

A causa mais comum da artrite, no geral, é o desgaste natural das articulações. No entanto, existem outros fatores que também estão associados ao desenvolvimento do problema. Entre eles:

– obesidade;

– traumatismos;

– super uso das articulações;

– outros.

De todo modo, os diferentes tipos de artrite podem ter causas variantes, assim como sintomas próprios de cada uma. O tipo mais comum da artrite é a artrite reumatoide, mas neste artigo você vai conhecer outras e entender um pouco mais sobre elas.

 

A seguir, conheça os 3 tipos de artrite assim como seus sintomas, diagnóstico e tratamento.

 

Artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória que pode levar à deformidade. Por causa do processo de erosão das cartilagens e dos ossos, ela é capaz de causar a destruição das articulações do corpo humano.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), esse problema acomete cerca de 1% da população, podendo aparecer em qualquer pessoa, desde crianças à idosos.

Contudo, é uma doença que costuma surgir em mulheres por volta dos 50 anos. Além disso, pessoas que possuem um histórico de artrite reumatoide na família apresentam maiores riscos de desenvolver a doença.

É importante destacar que sua origem ainda é desconhecida. Contudo, a desordem autoimune é o principal desencadeador da doença. Ou seja, o sistema imunológico do paciente está tão afetado e confuso, que começa a agredir o próprio organismo.

De modo geral, é importante destacar que quando bem tratada, a artrite reumatoide pode ser controlada, assim como seus sintomas. Isso faz com que seja possível o indivíduo conviver com o problema e ainda manter uma boa qualidade de vida.

 

Sintomas da artrite reumatoide

Na maioria dos casos de artrite reumatoide, tanto as grandes quanto as pequenas articulações são afetadas, junto de outras manifestações sistêmicas.

Esses sintomas costumam ser definidos como dores e edemas, além de calor e vermelhidão nas articulações do corpo, principalmente nas áreas dos punhos e mãos. A rigidez matinal e a fadiga também costumam ser sintomas comuns, uma vez que essa doença causa um processo inflamatório.

 

Diagnóstico da artrite reumatoide

Para que o especialista confirme o diagnóstico da artrite reumatoide, ele precisa apresentar pelo menos 4 dos critérios estabelecidos pelo Colégio Americano de Reumatologia, segundo a SBR.

Esses critérios são:

– rigidez articular matinal com duração de pelo menos 1 hora;

– artrite em pelo menos três áreas articulares;

– artrite de articulações das mãos e entre os dedos da mão;

– artrite simétrica, que afeta o punho esquerdo e direito;

– conta com fator reumatoide no sangue;

– alterações radiográficas;

– outros.

Tenha em mente que o diagnóstico precoce é essencial para iniciar o tratamento imediatamente e aumentar as chances de sucesso para manter o controle da atividade da doença.

 

Tratamento da artrite reumatoide

Por muito tempo, o uso de anti-inflamatórios e corticoides foi considerado a melhor forma de tratamento para a artrite reumatoide. Contudo, nos dias de hoje, outras formas de medicamento estão sendo utilizadas por agirem na raiz do problema e causarem menos efeitos colaterais.

Um exemplo é o uso dos imunobiológicos, que vem apresentando ótimos resultados ao auxiliar na interrupção do processo inflamatório e diminuir a resposta autoimune. Além disso, a fisioterapia e a terapia ocupacional também são alternativas de tratamento que contribuem para que o paciente continue a exercer sua rotina normalmente.

 

Artrite psoriásica

Caracterizada como um tipo de espondiloartrite, a artrite psoriásica é uma doença inflamatória articular que atinge pessoas diagnosticadas com psoríase cutânea.

É importante observar que a psoríase é uma doença de pele que, de acordo com a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec), acomete cerca de 2% da população mundial. Ela é uma doença autoimune que afeta desde a pele até as unhas e pode incluir as articulações.

Portanto, a artrite psoriásica é a junção das manifestações cutâneas com as articulares e costuma ocorrer em cerca de 30% dos pacientes com psoríase.

Tenha em mente que a artrite psoriásica é uma doença que necessita de um tratamento imediato. Só assim o paciente poderá manter uma boa qualidade de vida sem complicações. Por isso, é muito importante estar atento aos sintomas da doença.

 

Sintomas da artrite psoriásica

O principal sintoma da artrite psoriásica é o comprometimento das pequenas e grandes articulações, como os pés, mãos, braços e pernas, assim como inflamações nas enteses e nos dedos.

Já em relação às manifestações gerais da doença, podemos citar:

– dor;

– rigidez;

– inchaço nas articulações, principalmente pela manhã, piorando em momentos de repouso.

Além desses, sintomas como uveíte, conjuntivite e aftas nas mucosas, podem ocorrer, mas são menos frequentes. A doença também pode comprometer a coluna vertebral dos pacientes, principalmente no caso dos homens.

 

Diagnóstico da artrite psoriásica

O melhor método para confirmar o diagnóstico da artrite psoriásica é por meio de exames clínicos que deverão ser baseados nos sintomas que o paciente relatou.

Por ser uma doença que precisa de tratamento imediato, é fundamental procurar um médico caso haja qualquer suspeita. Afinal, não existe exame específico para diagnosticar a doença e isso pode levar tempo.

Quanto antes a artrite psoriásica for diagnosticada e tratada, menores são as chances de complicações da doença.

 

Tratamento da artrite psoriásica

A melhor forma de tratar a artrite psoriásica é por meio dos medicamentos remissivos, uma vez que eles são responsáveis por modificar a evolução natural da doença.

É importante destacar que essa patologia não tem cura. Portanto, o objetivo do tratamento é apenas controlar a erupção cutânea, assim como promover o alívio das inflamações articulares.

Contudo, é bom ter em mente que cada paciente pode apresentar um quadro diferente. Ou seja, o tipo de tratamento vai ser escolhido de acordo com cada um, após análise atenciosa do profissional.

 

Gota

A gota é caracterizada como um tipo de artrite. Afinal, ela é uma doença inflamatória que acomete as articulações. A gota ocorre quando há hiperuricemia, ou seja, quando a taxa de ácido úrico no sangue está muito alta.

É importante apontar que o aumento das taxas de ácido úrico no sangue pode ocorrer por causa do uso de alguns medicamentos, assim como pelo consumo excessivo de álcool, cigarro e uma dieta desequilibrada.

Um exemplo de alimentos que devem ser consumidos moderadamente são aqueles ricos em purinas (como os frutos do mar e a carne), pois são considerados fatores de risco para a doença.

A gota afeta, em sua maioria, homens entre 40 e 50 anos, sobretudo aqueles que apresentam sobrepeso ou obesidade, que levam uma vida sedentária. No caso das mulheres, elas não costumam desenvolver a doença antes da menopausa e, quando ocorre, é após os 60 anos.

 

Sintomas da gota

O aumento do ácido úrico no sangue pode provocar algumas crises de artrite, ou seja, um processo inflamatório nas articulações. Portanto, os sintomas da gota podem ser definidos pela dor e inchaço que acometem as articulações do dedão, tornozelos e joelhos.

Outras manifestações também podem se destacar, como a formação de cálculos renais. Eles provocam fortes cólicas e a aparição de resíduos de cristais de ácido úrico na parte inferior da pele.

Esses resíduos podem formar surgir como elevações localizadas nos: dedos, cotovelos, joelhos, pés e orelhas. Contudo, esses sinais são menos frequentes.

 

Diagnóstico da gota

O diagnóstico da gota é mais fácil de ser feito, uma vez que consiste na história clínica do paciente, junto a exames específicos que irão mostrar se os níveis de ácido úrico no sangue estão ou não elevados.

 

Tratamento da gota

Assim como os outros tipos de artrite citados, a gota não tem cura. Portanto, o objetivo do tratamento é diminuir a dor e inflamação nas crises agudas.

Além disso, corrigir a hiperuricemia para prevenir que os pacientes tenham crises futuras é fundamental para evitar lesões nas articulações. No geral, evitar os fatores que podem desencadear o aumento do ácido úrico, consequentemente a doença, é uma das principais indicações dos profissionais.

Contudo, tenha em mente que nem todas as pessoas que apresentam uma taxa elevada do ácido úrico irão desenvolver a gota, mas todo cuidado com a saúde é pouco.

 

Gostou do artigo? Aproveite e siga a Soma nas redes sociais, Facebook e Instagram para acompanhar todas as nossas novidades!

 

Pesquisa e texto: E-saúde

Fontes: https://www.scielo.br/j/rbr/a/Wdk9p87DbzP4HBDt5vPsZdg/?format=pdf&lang=pt

https://www.researchgate.net/profile/Vera-Araujo-Soares/publication/237032177_Artrite_reumatoide_Um_estudo_sobre_a_importancia_na_artrite_reumatoide_da_depressao_e_do_ajustamento_psicossocial_a_doenca/links/598ae2360f7e9b9d44d139ea/Artrite-reumatoide-Um-estudo-sobre-a-importancia-na-artrite-reumatoide-da-depressao-e-do-ajustamento-psicossocial-a-doenca.pdf

https://www.scielo.br/j/jbpml/a/yD9q5TbmKmRhcKZ39rVKF6D/?format=pdf&lang=pt

https://www.scielo.br/j/rbr/a/Nn3L55C8g7NWstPpR5Y3fWN/?format=pdf&lang=pt

https://www.scielo.br/j/rbr/a/pn5PcdM69CDnBqk4nrGBN4M/?format=pdf&lang=pt

https://www.saudedireta.com.br/docsupload/1340065550Arquivos_Pdfs_Capitulo3.pdf

https://revistas.pucsp.br/index.php/kairos/article/view/11703/8426

https://acervomais.com.br/index.php/saude/article/view/3987/2577

https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/artrite-psoriasica-2/

https://www.reumatologia.org.br/cartilhas/

https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/artrite-idiopatica-juvenil/

https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/gota/#:~:text=A%20gota%20é%20caracterizada%2C%20inicialmente,suficiente%20para%20despertar%20o%20paciente.

https://www.rheumatology.org/I-Am-A/Patient-Caregiver/Diseases-Conditions/Rheumatoid-Arthritis

Conteúdos Relacionados