Fator de proteção solar tem diferença?

25/02/2017

Fator de proteção solar tem diferença?

É verão e você vai à praia ou à piscina para se refrescar, sem esquecer de levar na bolsa o protetor solar. O filtro que você usa tem fator de proteção (FPS) 30, mas todos da família ao lado estão espalhando no corpo um produto com FPS 50. Então, você pensa: “Será que deveria estar usando um igual ao deles?” ou “Será que fator de proteção solar tem diferença?”.

A resposta para a primeira pergunta é: o filtro solar escolhido por você está de acordo com o que recomendam os dermatologistas para proteger a pele do sol. Independentemente do tipo ou da cor da cútis, os especialistas indicam para todas as pessoas um produto com FPS de, no mínimo, 30. Filtros solares com fator de proteção abaixo disso não protegem a pele contra o envelhecimento precoce e nem contra o câncer.

Já a resposta para a segunda pergunta é: sim, fator de proteção solar tem diferença. Quanto mais baixo, menor é o tempo de proteção que o produto concede à pele, ou seja, um filtro com FPS 30 protege a pele da ação dos raios solares por um período 20 vezes menor do que um com fator de proteção 50.

Para entender melhor como isso funciona, basta fazer o seguinte cálculo: se, em apenas dez minutos exposta ao sol sem proteção, sua pele já fica vermelha e ardida, ao passar um protetor com FPS 30, levará 300 minutos (cinco horas), para que isso comece a acontecer. Para chegar a esse número, multiplique os dez minutos pelo número do fator de proteção, nesse caso, 30.

Outra diferença entre os produtos com diferentes FPS e os bloqueadores solares está na fabricação. Filtros e bloqueadores mais fortes na proteção contêm uma concentração maior de compostos que os tornam mais aderentes à pele. Isso significa que, em contato com a água ou o suor, a pele com o produto não fica desprotegida.

Se o fator de proteção solar tem diferença, qual é recomendado usar?

O filtro solar de maior proteção é mais indicado para pessoas de pele clara, pois fazem parte da parcela da população que sofrem mais os efeitos dos raios solares. Mas, independente da cor da pele, todos devem usar protetor solar.

Usar filtro com fator de aplicação solar (FPS) de no mínimo 30, lembrando de reaplicar o produto a cada duas horas ou em caso de transpiração excessiva ou de mergulhos prolongados.

A forma correta do uso também é fundamental. A primeira aplicação do produto deve ser feita com no mínimo 15 minutos antes da exposição, de preferência sem roupa ou com a menor quantidade possível.

Embora a preocupação com a proteção solar seja maior no verão, não é só na estação mais quente do ano que o filtro solar deve ser usado. É importante proteger a pele do sol diariamente para mantê-la saudável e evitar o surgimento de tumores cutâneos.

Além de protetor solar, outras medidas de precaução são o uso de óculos escuros, chapéu com abas, boné e viseira, e não se expor ao sol entre 10h e 16h. Na praia, também se deve ficar a maior parte do tempo sob uma barraca de tecido de cor clara, que reflete os raios solares, é importante para minimizar a exposição.