Blog

Manchas na pele e doenças autoimune: entenda a relação

Material escrito por:
Clínica Soma
Manchas na pele e doenças autoimune: entenda a relação

As doenças autoimunes se caracterizam por problemas no sistema imunológico que o deixam desorientado. Assim, ele acaba atacando o próprio organismo, causando problemas como dor crônica e manchas na pele.

Esses sinais costumam servir de alerta para que as pessoas busquem ajuda médica para identificar a presença ou ausência de algum tipo de doenças autoimunes.

Quando a desordem imunológica atinge o maior órgão do corpo humano, ou seja, a pele, a presença de manchas de diferentes tipos de coloração (manchas vermelhas, roxas e brancas), bem como coceiras e erupções cutâneas são recorrentes. Afinal de contas, elas são um sinal de que algo não vai bem em nosso corpo.

Mas, qual a relação entre as manchas na pele e doenças autoimunes? Saiba mais no artigo da Clínica Soma e veja como buscar o tratamento adequado!

Por que as doenças autoimunes causam manchas na pele?

Quando sofremos com alguma doença autoimune, há uma desregulação do sistema imunológico do nosso corpo. Com isso, as nossas células de defesa atacam os próprios tecidos do organismo, causando algumas lesões e manchas na pele.

Inclusive, essa condição pode atingir outros órgãos e regiões do corpo humano, como as articulações. No caso do lúpus, por exemplo, o paciente sofre com danos nas articulações, tendões, ligamentos e vasos sanguíneos, o que dá origem às dores crônicas.

Em alguns casos, as manchas na pele podem indicar um tipo específico de doença autoimune. Por esse motivo, avaliar o tipo da lesão e da mancha é uma parte importante do diagnóstico clínico do paciente.

Ainda assim, a amplitude de doenças autoimunes na pele é alta. As principais são: urticária crônica espontânea, vitiligo, psoríase, lúpus e púrpura trombocitopênica imunológica.

Embora as doenças autoimunes não tenham cura, é possível conviver com o problema e reduzir os sintomas a partir de tratamentos específicos. No caso da pele, é preciso adotar alguns cuidados, principalmente com a exposição ao sol e uso de produtos químicos.

Conheça as principais doenças autoimunes que causam manchas na pele

Em algum momento da vida, todo mundo acaba desenvolvendo manchas na pele. Pode ser um sinal de nascença, cicatriz de algum trauma ou qualquer outra condição. No entanto, há situações que indicam a presença de doenças autoimunes, e nesses casos é necessário diagnosticar para tratar corretamente e evitar complicações.

Abaixo, conheça algumas doenças autoimunes que podem originar manchas vermelhas, roxas e brancas na pele.

Vitiligo

O vitiligo é uma doença autoimune caracterizada pela perda de coloração da pele. As lesões se formam pela ausência ou redução de melanócitos (células que formam a melanina), dando origem à hipopigmentação (manchas brancas na pele).

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o tamanho das manchas do vitiligo pode ser variável, não são contagiosas e nem trazem prejuízos para a saúde física.

A maioria dos pacientes com vitiligo não manifesta nenhum outro sintoma além das manchas na pele. Em alguns casos, há dor na região afetada, mas que é facilmente controlada com a administração de medicamentos.

É importante destacar que a maior preocupação dos médicos em relação à doença é de origem psicológica, por conta de preconceitos e do isolamento social que o paciente pode sofrer.

Assim como as demais doenças autoimunes, o vitiligo não tem cura. Mas é possível tratar a doença para cessar ou diminuir o aparecimento das manchas brancas na pele.

Urticária Crônica Espontânea

urticária crônica espontânea também é uma doença autoimune. Por isso, ao contrário da urticária aguda, ela não se manifesta por causas externas, como alergias a poeira, produtos químicos, entre outros.

O principal sintoma da urticária é a presença de manchas vermelhas na pele, chamada de urticas, que causam uma forte coceira. Essas placas podem permanecer por até 24 horas no paciente e depois reaparecem em outras regiões do corpo.

Além disso, a urticária também pode causar inchaço em algumas partes da pele, principalmente na boca e ao redor dos olhos. Essa condição é conhecida como angioedema.

O diagnóstico da urticária é predominantemente clínico e o tratamento é feito com o uso de medicamentos para diminuir as coceiras. Ao controlar os sintomas, o paciente pode conviver com a doença e manter a sua qualidade de vida.

Psoríase

Conhecida como uma doença autoimune crônica, a psoríase se caracteriza pela aparição de manchas róseas ou avermelhadas descamativas na pele. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), essa doença é bastante comum e não é contagiosa.

Os sintomas da psoríase podem variar de paciente para paciente. Contudo, o principal sinal da doença são as manchas espalhadas pela pele, além de coceira, queimação e dor. É importante ter em mente que nos casos mais moderados da doença, o desconforto em relação aos sintomas podem ser brandos.

No entanto, os casos mais graves podem ser extremamente dolorosos e provocar alterações que podem impactar a autoestima e qualidade de vida dos pacientes.

O tratamento da doença vai depender do tipo e gravidade. O tratamento é sempre individualizado – segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o medicamento que funciona para um pode não servir para outro. De todo modo, o principal objetivo do tratamento é garantir a melhor qualidade de vida para os portadores da doença.

Púrpura trombocitopênica imunológica

Classificada pelo Ministério da Saúde como uma doença autoimune, a púrpura trombocitopênica imunológica é um tipo de transtorno hemorrágico causado pela diminuição das plaquetas no organismo.

Os portadores dessa doença podem apresentar manchas roxas ou avermelhadas que indicam sangramento cutâneo, ou seja, na pele. O diagnóstico da púrpura trombocitopênica imunológica vai se basear não só no exame clínico como também no resultado do hemograma.

Para o tratamento da doença vai depender de seu tipo e grau, podendo ser necessário o uso de corticoide e esplenectomia ou de imunoglobulina intravenosa em alta dose. De toda forma, a púrpura pode ser confundida com lúpus, já que ele também causa queda no número de plaquetas. Portanto, procurar um médico para analisar seu quadro é o mais indicado.

Esses são alguns dos tipos de doenças autoimunes na pele. Está com manchas na pele e não sabe o que é? Acompanhe o Facebook e o Instagram da Clínica Soma para entender mais sobre doenças autoimunes!

Aproveita e acesse o nosso blog para ficar por dentro de muitos mais conteúdos como esse.

Conteúdos Relacionados