Como se proteger do coronavírus: dicas para fortalecer o sistema imunológico

Por: - CRM/SC 17.376 - RQE 14.798
Publicado em 15/04/2020

Como se proteger do coronavírus: dicas para fortalecer o sistema imunológico

O coronavírus representa uma família de vírus, que causam infecções respiratórias. De acordo com o Ministério da Saúde, os primeiros coronavírus humanos foram descobertos por volta de 1937, mas atualmente, um novo tipo de coronavírus foi descoberto na China e vem sendo disseminado pelo restante do mundo.

Ouça este conteúdo: 

 

O novo coronavírus 2019 (SARS-Cov-2) se alastrou mundialmente, provocando uma alta contaminação entre os seres humanos. O vírus causa a COVID-19, uma doença respiratória similar a um tipo de gripe, mas que em pacientes que possuem o sistema imunológico enfraquecido, pode levar à morte.

A partir dos altos números de contaminação e morte, a Organização Mundial da Saúde decretou o estado de pandemia e desenvolveu uma série de medidas para interromper a transmissão do vírus, no mundo todo.

Por isso, preparamos um artigo para te alertar sobre o problema e a melhor forma de preveni-lo

Da mesma forma, dispusemos de algumas orientações fundamentais para preservar e também fortalecer o sistema imunológico, principalmente para quem se encontra no grupo de risco.

Confira:

Coronavírus: o que devemos saber sobre o grupo de risco?

Dependendo do caso, uma pessoa pode ser infectada pelo novo coronavírus e não apresentar nenhum tipo de sintoma e mal-estar, o que a restringe da necessidade de recorrer algum tipo de tratamento.

O problema é que mesmo sem saber que está com o vírus, a pessoa continua a transmiti-lo e, consequentemente, pode contaminar alguém do grupo de risco.

Inicialmente, o que sabemos sobre os indivíduos mais susceptíveis a desenvolver complicações da doença, é que são pessoas com idade superior a 60 anos.

Outra questão importante são as doenças e condições relacionadas a essas pessoas, como, por exemplo: obesidade, diabetes, hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enfermidades hematológicas, doença renal crônica e a imunodepressão.

Por isso, também podemos dizer, que o novo coronavírus 19 atinge o sistema imunológico de pacientes que se encontram enfraquecidos nesse sentido. Dessa forma, pessoas com câncer ou histórico da doença também se encontram no grupo de risco.

Mas de que forma é possível proteger os pacientes que se encontram com o sistema imunológico enfraquecido?

Dicas para proteção e fortalecimento do sistema imune

Alguns cuidados básicos já estabelecidos devem ser seguidos por todas as pessoas, para evitar a contaminação, que são:

  • lavar as mãos frequentemente com água e sabão;
  • fazer uso do álcool em gel após contato com pessoas e superfícies;
  • evitar se expor a aglomerações;
  • cobrir a boca ao espirrar e tossir;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar o contato com pessoas gripadas;
  • não colocar as mãos nos olhos, nariz e boca.

Também é fundamental que as pessoas respeitem a conduta de ficar em casa, pois isso ajuda a diminuir drasticamente a disseminação do vírus.

Além dessas medidas básicas, o grupo de risco deve se atentar ao fortalecimento do sistema imunológico durante esse período. Confira algumas medidas essenciais:

Cuidar da alimentação

Uma dieta equilibrada é uma forma muito eficaz de proteger o sistema imunológico. Procure introduzir na sua rotina alimentar, os seguintes alimentos:

  • inhame: tubérculo que auxilia na limpeza do sangue e fortalece os gânglios linfáticos;
  • alho: produz melhora do sistema imune, pois altera a quantidade de citocinas pró e anti-inflamatórias;
  • vegetais de cor verde escura: fonte de ácido fólico, auxiliando na produção dos glóbulos brancos;
  • alimentos amarelos e alaranjados: ricos em vitamina C, betacaroteno e luteína, que agem também no sistema linfático e no sistema nervoso.

Movimente-se

Outra medida importante para fortalecer o sistema imunológico é praticar exercícios físicos leves

Isso, pois isso auxilia no condicionamento físico, controle do peso e no funcionamento do organismo, de forma geral. Também diminui o estresse, que está diretamente relacionado à saúde do sistema imune.

No período de isolamento, opte por fazer exercícios em casa, como yoga, alongamento e treinos leves para proporcionar bem-estar.

Beber água

A ingestão de, pelo menos, dois litros de água por dia é fundamental para eliminar as toxinas do corpo, por meio da urina e do suor.

Dormir bem

É muito importante ter uma noite de sono tranquila para que o corpo descanse e recupere suas funções. 

Quando dormimos menos de sete horas por noite, o nível de cortisol no sangue aumenta, diminuindo a capacidade de defesa do organismo.

Evitar hábitos nocivos

O tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas afetam negativamente todas as células do organismo, além de interferir diretamente nos componentes responsáveis por estimular as respostas imunológicas.

A importância de proteger o sistema imune do paciente oncológico

É muito importante que o paciente com câncer adote essas medidas para evitar complicações. Isso, pois as pessoas que estão passando pelo tratamento oncológico tem maior facilidade para adquirir infecções. 

Os  tratamentos para o câncer exercem um forte impacto no sistema imunológico do paciente e, dessa forma, o organismo encontra-se com maior dificuldade para combater qualquer ameaça, como é o caso de um vírus.

Por isso, esteja atento às recomendações e entre em contato com o oncologista que está acompanhando o seu caso. É muito importante seguir as orientações do especialista e se prevenir ao máximo durante o período de pico de transmissão do coronavírus.


Material escrito por:
- CRM/SC 17.376 - RQE 14.798
Publicado em 15/04/2020

Curso de Medicina na Universidade Federal de Santa Catarina (2011). Especialização em Clínica Médica no Hospital das Clínicas da USP...

Whatsapp