Blog

Ansiedade e doenças autoimunes: entenda a relação

user
Material escrito por:
esaude@clinicasoma
Ansiedade e doenças autoimunes: entenda a relação

As doenças autoimunes são caracterizadas pelo o sistema imunológico tão desorientado que passa a atacar o próprio organismo. Sabe-se que o estresse está diretamente ligado a esse problema, mas a ansiedade e as doenças autoimunes possuem alguma relação?

Em estudo divulgado no Journal Of The American Medical Association, foi confirmado que pessoas submetidas a situações de estresse têm mais probabilidade de serem diagnosticadas com algum tipo de doença autoimune um tempo depois.

Essa pesquisa nos leva a questionar quais outros problemas relacionados às emoções podem servir como gatilho para as doenças autoimunes. Isso porque as emoções exercem um papel fundamental na vida de qualquer pessoa, inclusive no que diz respeito a saúde física e mental.

De acordo com uma palestra sobre a influência das emoções na saúde, produzida pela Divisão de Promoção à Saúde em São Paulo, as emoções como a ansiedade podem desencadear reações emocionais que contribuem para a manifestação de doenças autoimunes.

Ansiedade e doenças autoimunes

ansiedade é um estado de medo, aflição ou expectativa que costuma ser provocado pela antecipação de alguma situação que pode ser desagradável ou até mesmo perigosa.

Ela é definida pelo Ministério da Saúde como um estímulo que leva uma pessoa à ação, mas que pode causar o efeito contrário quando é sentida em excesso.

É muito importante destacar que a ansiedade é um sentimento comum a todo ser humano, sendo até mesmo útil em determinadas situações. Contudo, a partir do momento em que se torna excessiva, a ansiedade vira uma doença que interfere na forma como uma pessoa vive.

ansiedade patológica pode ser divida em alguns transtornos principais, como a ansiedade generalizada caracterizada pelo medo excessivo. Situações preocupantes, sentimentos de pânico e, na maioria das vezes, irracionais, também são aspectos da doença.

Inclusive, também é possível observar a manifestação de alguns sintomas físicos, como a enxaqueca, dores e pressão no peito, cansaço e alguns problemas gástricos. Esses são só alguns sinais que ajudam a provar como as emoções estão ligadas com as doenças autoimunes, já que a ansiedade pode deixar as emoções a flor da pele o que afeta o organismo e, consequentemente, causa prejuízos.

Além disso, é muito importante destacar que existe uma relação forte entre a ansiedade e as doenças autoimunes, uma vez que ela é considerada um dos fatores de risco para essas doenças.

Dicas para diminuir a ansiedade

ansiedade deixa o nosso organismo em estado de alerta, o que dá abertura suficiente para haver a manifestação das doenças autoimunes.

Além disso, é importante frisar que os transtornos de ansiedade são um problema sério tanto para a saúde física como a mental. Por isso, é necessário um acompanhamento médico especializado ou psicológico.

No entanto, é possível aderir a certas práticas que ajudam um indivíduo a lidar melhor com a ansiedade no dia a dia. Confira a seguir algumas delas.

Exercícios físicos

prática de exercícios físicos é essencial em qualquer momento da vida, independente da presença de doenças. Fazer algum tipo de atividade física é fundamental para o desenvolvimento humano e promove inúmeros benefícios para a saúde física e mental.

De acordo com o Ministério da Saúde, as atividades físicas podem ajudar a aliviar os sintomas causados por vários problemas, assim como os da ansiedade. Portanto, procure fazer alguma atividade regular para manter a cabeça ocupada e ter uma vida mais saudável.

Controle sua própria respiração

Durante uma crise de ansiedade é muito comum respirarmos mais rápido que o normal. Quando isso acontece, é fundamental reduzir a intensidade da sua respiração. Inspire e respire profundamente, quantas vezes forem necessárias, até conseguir controlar a respiração, afastando a aflição naquele momento.

De acordo com a Cartilha de Práticas Respiratórias para o Manejo do Estresse e da Ansiedade, quando mantemos nossa respiração lenta e regular, conseguimos induzir o relaxamento.

Não descuide do seu sono

Ter noites mal dormidas pode causar inúmeros prejuízos à saúde, assim como desencadear transtornos mentais, como a ansiedade.

Tenha em mente que é durante o sono que o nosso corpo se restaura, reparando os tecidos, sintetizando proteínas e promovendo crescimento muscular.

Ter uma boa noite de sono não só repõe nossas energias, como também regulariza o nosso metabolismo, mantendo o nosso corpo e mente o mais saudável possível. Portanto, cuidar do seu sono é fundamental para garantir um melhor bem-estar.

Faça terapia

Fazer terapia é um passo fundamental para o controle da ansiedade e garantir qualidade de vida.

Ter ajuda de um psicólogo durante esses momentos vai ajudar você a modificar alguns comportamentos que podem aumentar seu bem-estar, podendo até mesmo diminuir os casos de crise.

Desenvolver habilidades de enfrentamento é uma das melhores opções para lidar com o problema, além de evitar que a sua ansiedade seja um gatilho para as doenças autoimunes.

Gostou do assunto? Quer ficar por dento de mais conteúdos sobre saúde e doenças autoimunes? Então acesse o nosso blog, lá você encontra os mais diversos artigos sobre esse assunto!

Aproveite para nos seguir nas redes sociais (Facebook Instagram) para não perder nenhuma das nossas atualizações.

Conteúdos Relacionados